Sindeclubes se pronuncia sobre demissões no Vasco

12/05/2020 às 08h13 - FUTEBOL

A notícia que rondou o entorno de São Januàrio nesta segunda (11.05) foi a demissão de 50 funcionários. O clube agora busca acordos de rescisão e, em nota divulgada à noite, o mesmo justifica que “em face dos desafios econômicos agravados pela crise do novo coronavírus,” foi ” preciso readequar seu quadro de colaboradores.”

A informação a princípio causa uma certa estranheza já que o clube, no final de abril, comunicou a suspensão do contrato de 60 funcionários por dois meses, de 1° de maio à 1° de julho, conforme a Medida Provisória (MP) 936. E, segundo o Artigo 10 da própria MP, a adesão dos funcionários à suspensão daria garantia provisória no emprego durante o período acordado, ou seja, por mais dois meses. Porém, isso não foi o suficiente.

A reportagem do Esporte News Mundo entrou em contato com o Sindicato dos Empregados em Clubes, Federação e Confederação Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro (Sindeclubes), o qual informou que os funcionários demitidos hoje no Vasco não fizeram acordos de suspensão:

“Quem foi demitido não havia realizado qualquer acordo individual de suspensão ou redução de salário”, disse o Sindeclubes.

Foi acordado, entre as partes, que os colaboradores demitidos receberão parcelados os salários e as verbas rescisórias. Ao ENM, o sindicato informou que no dia 21 de maio de 09h às 16h estará novamente em São Januário, a fim de acompanhar a entrega dos documentos, para saque do FGTS aos que possuem algo depositado, e entrega de guia de seguro desemprego. Além de citar que a primeira parcela foi paga hoje, no ato da demissão, e o número de parcelamento depende do valor rescisório de cada um. Acrescentou ainda que :

“A presença do sindicato hoje foi exclusivamente para dar orientações aos colaboradores quanto às demissões, caso o Vasco não cumpra o que foi acordado com os mesmos.”, concluiu o Sindeclubes.

Com entrada de recurso, na última sexta, o Vasco da Gama quitou a folha de fevereiro de funcionários que recebem até R$ 1.800 e atletas com menores salários do grupo. Aqueles cujo pagamento é superior a 1.800 receberam a quantia de 1.300 referente aos vencimentos de fevereiros, que estavam abertos. O clube priorizou o pagamento dos colaboradores com salários inferiores e dos que estão trabalhando em tempo integral, seja na sede em São Januário ou remotamente.

Ainda na sexta-feira, o clube pagou o mês de janeiro aos jogadores que recebem até R$ 50 mil. Os que recebem acima deste valor ainda não receberam, esta medida teve o aval dos líderes do elenco cruzmaltino.

Segue a nota oficial na íntegra:

“O Club de Regatas Vasco da Gama comunica que, em face dos desafios econômicos agravados com a crise do novo coronavírus, precisou readequar o seu quadro de colaboradores.

Em um primeiro momento, no intuito de salvaguardar empregos, a Diretoria Administrativa optou por reduzir os vencimentos de alguns funcionários e suspender temporariamente o contrato de trabalho de outros, com base na Medida Provisória 936/2020, publicada no dia 1/04/2020. Lamentavelmente, diante das circunstâncias, foi preciso tomar medidas mais duras.

Aos funcionários desligados nesta segunda-feira (11/05), foi oferecido, sem exceção, um acordo para parcelamento de débitos em atraso, com pagamento da primeira parcela no ato. Também pelo acordo, fica estipulado que o Clube terá de arcar com multa de 50% em caso de inadimplência do pagamento da parcela, devendo haver uma tolerância de 30 (trinta) dias após o vencimento para aplicação da multa. O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM CLUBES, FEDERAÇÕES E CONFEDERAÇÕES ESPORTIVAS E ATLETAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO acompanhou todo o processo.

A decisão da Diretoria Administrativa foi tomada considerando as implicações orçamentárias com a crescente queda de receitas, aliada ao cenário extremamente desafiador dos próximos meses em todos os âmbitos. Tais medidas não seriam adotadas não fossem no intuito de assegurar a sobrevivência financeira do Clube.

O Club de Regatas Vasco da Gama agradece aos funcionários ora desligados pelo profissionalismo e dedicação durante o período em que estiveram a serviço da instituição

À Diretoria Administrativa.”

Fonte: Esporte News Mundo