Sônia Andrade: "Tentam 24 horas derrubar o Campello"

31/05/2019 às 18h50 - CLUBE

A proximidade da nova reunião do Conselho Deliberativo do Vasco eleva os ânimos em São Januário e liga o alerta na diretoria. A vice-presidente geral Sônia Andrade entrou na Justiça para tentar anular o encontro, marcado para segunda-feira, cuja pauta é a votação para a abertura de uma sindicância para apurar possíveis irregularidades da gestão Campello. Ela já teve o pedido negado em primeira instância, mas afirmou que seguirá tentando recursos para que a sessão não aconteça.

Sônia alega que a lista de 60 assinaturas de conselheiros, usada pelo presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro, para convocar a reunião, não deixa claro quem são esses membros, uma vez que traz apenas assinaturas, sem nome e sem matrícula do sócio e conselheiro. Segundo ela, a oposição trabalha com o objetivo de afastar o presidente Alexandre Campello do cargo.

 

- Até segunda, eu vou brigar para essa reunião não acontecer. No meu ponto de vista, a oposção tenta criar situações para justificar uma saída do presidente. Eu penso que precisamos pensar o Vasco como algo maior. Tentam 24h derrubar o presidente.

A dirigente afirmou que respeita a todos os presidentes de todos os poderes do Vasco, mas que é a favor da legalidade e que defende que o Estatuto do clube seja cumprido.

Reunião no Conselho de Beneméritos tem bate-boca de Campello

Internamente, a situação sabe que a votação de segunda-feira, caso a reunião do Conselho Deliberativo realmente aconteça, será dura para a atual gestão. Ano passado, a mesma pauta foi votada e Alexandre Campello se saiu vitorioso por apenas quatro votos de vantagem, sendo que na época possuía como aliado Eurico Miranda. O ex-presidente faleceu e existe o temor de que a mobilização a favor da diretoria seja menor agora.

Nesta sexta-feira, o presidente colocou sua força política à prova na reunião do Conselho de Beneméritos. Diante de 62 conselheiros, apresentou o atual panorama financeiro do clube e a necessidade de buscar empréstimo de R$ 30 milhões para abastecer o fluxo de caixa de São Januário.

Apesar do apoio do presidente do Conselho, Silvio Godoi, Alexandre Campello viu a reunião terminar sem um acordo entre os beneméritos e sem que fosse aberta para votação a recomendação ou não do empréstimo. Para completar, uma forte discussão entre o dirigente e o benemérito Denis Carrega Dias, ex-apoiador de Eurico Miranda, marcou o encontro.

- Sou a favor do empréstimo. Penso sempre no melhor para o Vasco, estou aqui para servir o clube. Mas não recomendamos nada, nem votamos qualquer coisa. Esse assunto não é nosso, é de responsabilidade exclusiva do Conselho Deliberativo - afirmou Godoi.

Fonte: Extra Online