Sorato relembra clássicos contra o Flamengo e fala sobre o jogo de sábado

15/08/2019 às 08h17 - CLUBE

Eternizado na história do Vasco como autor do gol do título brasileiro de 1989, contra o São Paulo, em pleno Morumbi, Sorato também se destacou em diversas outras partidas pelo clube da Colina. E a  trajetória do ex-atacante como titular do time de São Januário começou, justamente, com dois gols sobre o Flamengo, em 1988. Sobre a partida entre os dois rivais, no próximo sábado, em Brasília, o hoje técnico Sorato vê seu ex-clube numa crescente:

 

- O time hoje está mais equilibrado. O fato de não levar gol (há dois jogos) mostra que há um comportamento bem melhor não só do setor defensivo, como do time como um todo. Desde a parada para a Copa América, vemos o Vasco mais mordedor, marcando mais firme, mais forte - analisa o ex-atacante.

Como o elenco Cruz-maltino deve se comportar no sábado?

 O que a gente espera contra o Flamengo é que continue da mesma forma, equipe bem posicionada, que ficou claro desde a chegada do Vanderlei (Luxemburgo). A gente sabe que o Flamengo tem muita qualidade ofensiva, então o Vasco terá que se comportar muito bem defensivamente.

Até que ponto a chegada do Vanderlei Luxemburgo foi determinante para o bom momento do time?

Desde que começaram a especular alguns nomes na saída do (Alberto) Valentim, eu achava que seria o Vanderlei o nome mais apropriado. Pela experiência, por saber o momento que o Vasco atravessa, ele poderia dar um rumo ao Vasco. E, também, seria uma oportunidade na carreira do Vanderlei, que estava um tempo sem trabalhar. Isso sem falar que ele conhece a história do clube, onde trabalhou no início da carreira . Foi muito acertada essa escolha e vemos o Vasco hoje que tem um rumo e a chjegada do Vanderlei diz muito sobre isso.

 

Luta contra o rebaixamento, Sul-Americana ou vaga na Libertadores? Na sua opinião, qual o campeonato que o Vasco disputa em 2019? 

Ainda acho um pouco cedo para analisar. Acabamos de passar do primeiro terço do campeonato, mas o Vasco já mostra um crescimento, uma maior qualidade, não só técnica, mas tática, principalmente. Vejo uma equipe bem compacta. Se continuar nessa evolução, vai começar a brigar do meio da tabela para cima. Isso que a gente espera. Vejo o Vasco com elenco superior a várias equipes do campeonto. Se mantiver isso que temos visto desde a chegada do Vanderlei, a tendência é começar a olhar pra cima na tabela.

O que a torcida pode esperar do time?

Acho que essa reação tem muito a ver com o comportamento da torcida, vai ter o papel fundamental nessa caminhada do Vasco, na evolução do time, de lotar São Januário. Por mais que esse jogo seja fora, tenho certeza de que a torcida irá em grande número pra trazer essa satisfação de ver um time conquistando vitórias importantes e sendo competitivo. A torcida tem um papel importantíssimo, é uma aliada na campanha.

Qual sua melhor lembrança em clássicos contra o Flamengo?

Foi a minha estreia, em 1988, final do terceiro turno, ganhamos de 3 a 1, fiz dois gols, foi meu primeiro jogo como titular, substituindo Romário, que depois viria a se tornar o jogador que foi, todos tinham preocupação muto grande. A equipe naquele momento estava muito bem no campeonato, bem armada. Estreei, recebi o apoio de todos, pra mim foi marcante esse jogo.

E a maior decepção em partidas diante do rubro-negro?

Decepção talvez não seja, mas é que no campeonato (Brasileiro) de 1989 não vencemos o Flamengo. Se tivéssemos vencido, teria um gostinho melhor, mas não tem o que reclamar. Tive grandes momentos em jogos contra o Flamengo.

 

Fonte: Globo Online