Sub-17: Treinador elogia "grupo que gosta de vencer"

11/03/2020 às 10h11 - CATEGORIAS DE BASE

O Vasco inicia nesta quarta-feira a temporada 2020 da sua equipe sub-17. Contra o Sport, no estádio Nivaldo Pereira, em Nova Iguaçu, às 15h (de Brasília) a equipe do técnico Celso Martins enfrentará o primeiro desafio no Campeonato Brasileiro da categoria. Você pode acompanhar a partida em tempo real no GloboEsporte.com. No ano anterior, o Cruz-Maltino ficou em quinto lugar no Grupo A e foi eliminado na primeira fase da competição. Para o treinador, a competitividade dos jogadores pode levá-los além nesta edição.

- É um grupo muito competitivo de trabalho. Um grupo que reúne talento técnico, mas reúne competição e força, também. É um grupo que gosta de vencer. A gente tem uma expectativa muito boa dentro do clube para o Brasileiro. Para estar entre os quatro primeiros, classificar e partir para a fase final.

Confira o provável time sub-17 do Vasco no início da temporada:

Pablo; Igor, Pimentel, Julião, Lucas Meireles; Andrey, Caio Eduardo, Marlon Gomes; Ruan, Marlon Santos e Marcos Paulo

Um dos principais jogadores da equipe é o volante Caio Eduardo, que frequentemente tem sido convocado para a seleção brasileira da categoria. Celso Martins considera o jovem de 16 anos um "filhão" e destaca sua identificação com o clube.

- Muito bom jogador. É a cara do Vasco. É uma cria da colina, como a gente fala aqui. Tem cinco anos de clube e vive nos arredores de São Januário. É um garoto muito bem quisto por todo mundo. Tem que puxar a orelha dele de vez em quando, como todos os garotos dessa idade. Mas eu brinco com ele que ele é meu "filhão". Porque dá trabalho, mas me dá muita alegria também.

Caio Eduardo, volante do time sub-17 do Vasco — Foto: Reprodução

Celso Martins é treinador do sub-17 do Vasco desde o início de 2018, com a chegada de Carlos Brazil para o cargo de gerente geral do futebol de base do clube. Neste período, ele trabalhou com a geração 2000/2001 da base vascaína, que revelou nomes como Talles, Bruno Gomes, Gabriel Pec e Tiago Reis, atualmente no profissional do clube.

- Essa geração foi muito legal, pois foi a geração da chegada no clube de muitas pessoas. Marca porque são garotos muito talentosos. Esses atletas, no momento que alguns profissionais chegaram no clube, eles já tinham uma história de formação, tiveram um ano muito bom na categoria sub-17 e seguiram no mesmo processo de formação, com as mesmas ideias, com a mesma metodologia no sub-20. Isso os tornou mais fortes e consistentes para a chegada ao profissional.

Sobre a subida precoce de jovens jogadores ao futebol profissional, o treinador valorizou o talento dos meninos e destacou a importância de se arriscar. Para ele, a transição antecipada de determinados atletas não pode ser considerada negativa. Celso citou também seu filho, que tem síndrome de Down, como exemplo.

- Tem sido muito precoce a transição, não só no Vasco, mas em todos os lugares. O talento está aí e a necessidade de se usar esse talento no profissional faz com que isso aconteça. Tudo na vida tem uma dose de risco. Viver e não arriscar não é viver. Não só no futebol. É natural o talento ser estimulado a estar em fases mais difíceis. O tempo é individual. Meu filho tem síndrome de Down, é especial. O tempo dele é muito individual. O aluno, a pessoa e o atleta de futebol têm um tempo individual. Acho que nesse processo, alguns podem dar certo, sair rápido, outros não. Faz parte do jogo.

Ainda em relação ao processo de transição de atletas da base para o futebol profissional, o técnico do sub-17 elogiou o trabalho que é feito no clube e destacou o fato de os jovens terem a oportunidade de treinar com os profissionais usualmente.

- Aqui no Vasco é interessante que esses meninos vão de vez em quando treinar no profissional. Não é tão incomum isso acontecer. Muitos desses atletas no ano passado e nesse ano já vivenciaram o profissional. Isso muda muito nessa transição. Eles chegam muito mais preparados e com menos pressão para desempenhar o que eles sabem fazer. Essa transição vem sendo conduzida de forma brilhante aqui no Vasco.

Fonte: GloboEsporte.com