Tendência é que saída de Maxi tenha ligação com aumento do rigor físico

25/05/2019 às 10h18 - FUTEBOL

Os comentaristas Júnior e Zinho já haviam cantado a pedra: quem não estiver dentro do padrão no Vasco não terá vida fácil. E bastaram apenas duas semanas de trabalho para o técnico Vanderlei Luxemburgo colocar em prática o seu rigor pela excelência física, algo que não foi bem aceito por Maxi Lopez, que pediu para sair e não joga mais pelo clube.

Cerca de 4kg acima da meta estipulada, o atacante não foi relacionado para a partida contra o Fortaleza amanhã (26) e seria submetido a um trabalho individualizado envolvendo preparação física, fisiologia e nutricionista até "entrar na linha", mas não houve tempo para isso.

O argentino, porém, não era o único fora do padrão físico na lista de Luxa. Outros jogadores que estão acima do peso já foram avisados e receberam suas metas. Quem não se enquadrar, perderá espaço na equipe.

Há, pelo menos, quatro atletas nesta situação, mas nenhum em que o caso seja grave. Todos com poucos quilos de diferença para o ideal, o que fez com que não fossem cortados da relação assim como Maxi Lopez.

Preparador físico foi demitido

Dentro deste processo de colocar o elenco "na ponta dos cascos", quem foi demitido recentemente foi o preparador físico Ricardo Henriques, que estava na comissão técnica do Vasco desde o período do técnico Alberto Valentim.

Ele chegou a ficar na comissão técnica nos primeiros dias com Vanderlei Luxemburgo mas, questionado, não resistiu e deixou o clube. Quem comanda a preparação agora é Antônio Mello, fiel e antigo companheiro de Luxa em outros trabalhos.

"Fui convidado para coordenar todo o trabalho da preparação física, do profissional ao mirim. Cheguei faz pouco tempo, mas já comecei a estruturar, junto com a fisiologia da equipe principal, tudo que vamos apresentar para os preparadores da base. Quero deixar um legado aqui no Vasco, fazer um trabalho que fique para sempre, com minha experiência, meu conhecimento e minha capacidade de vencer. O mais importante na nossa vida profissional é sermos reconhecidos. Tenho 43 anos de futebol e 40 títulos, e me orgulho desse currículo. Onde é importante isso? Quando transformamos isso na vontade de vencer em campo. A conquista precisa ser o nosso maior objetivo, mas precisamos dar um passo de cada vez", disse Mello ao site oficial do Vasco.

Fonte: UOL