Time e torcida vivem novo clima de otimismo em São Januário

04/08/2010 às 08h06 - CLUBE

Don\"t worry about a thing\"/Cause every little thing gonna be alright. O refrão de \"Three Little Birds\", de Bob Marley, é a trilha sonora perfeita para o atual estado de espírito coletivo em São Januário.

Diretoria, jogadores, torcida... O otimismo em relação ao futuro do Vasco no Campeonato Brasileiro é grande, a despeito da posição do time na tabela. A duas colocações da zona de rebaixamento, a maré que conduz a caravela vascaína nunca esteve tão a favor quanto agora.

O Gigante da Colina já viveu outros momentos em que a confiança era grande, até mesmo por parte da crítica. A goleada de 6 a 0 sobre o Botafogo, ainda no Campeonato Carioca, fez com que todos se deixassem levar pelo poder de Dodô e Cia.

Hoje, os resultados não são tão expressivos, mas a certeza de que o time está no caminho certo é a mesma daqueles tempos. O capitão Carlos Alberto explica o motivo: – Sabemos que temos um time de muita qualidade. Estamos supertranquilos em relação ao potencial que temos. Nosso time sabe onde está pisando e não podemos relaxar.

Aconfiança dos jogadores tem sido transferida para a torcida. São Januário tem vivido dias de treinos movimentados, com os vascaínos realmente interessados em conferir o que este time com a autoestima em dia pode mostrar. Tudo muito diferente de quando a maior manifestação vinda da arquibancada foi a invasão de um treino em que por pouco os jogadores não foram agredidos.

O ciclo de otimismo se autoalimenta. Jogadores que vinham sofrendo com a desconfiança da torcida deixaram de ser perseguidos. O zagueiro Dedé tem tido boas atuações e mostrado cada vez mais segurança. A chegada de Paulo César Gusmão, que era vice-líder do Brasileiro com o Ceará, time teoricamente inferior tecnicamente, também aumentou a confiança de todos.

– Se este grupo não é o melhor, é um dos melhores com que já trabalhei. Queremos o título ou a Libertadores. Temos nomes de qualidade, os que chegaram e os que já estavam aqui – disse o zagueiro Fernando.

Bate-bola com Carlos Alberto

O que esperar do Vasco neste Campeonato Brasileiro?
Temos alguns planos porque sabemos onde o time tem condição de chegar neste Brasileiro. Temos de trabalhar, porque qualidade nós temos.

De que forma a chegada do PC ajudou a recuperar o Vasco?
Ele aumentou muito a competição e a cobrança na nossa rotina. Isso estava meio frouxo aqui no Vasco. Todos nós sabemos que vai jogar quem estiver melhor e ele tem cobrado demais a parte física de cada um. Ele checa detalhes, como quem está com o percentual de gordura nos padrões...

Para este jogo contra o Vitória, domingo, o que você acha que os chamados medalhões poderão apresentar em campo?
Neste jogo, acho que o Felipe e o Zé Roberto, que disputaram praticamente os 90 minutos contra o Flamengo, estarão bem melhor. Eu ainda preciso de um pouco mais de treino, mas estou me sentindo bem e acho que começar o jogo seria muito melhor para mim do que entrar durante a partida, quando todos já estão num ritmo muito acima.

Experiência para superar tropeços

Outro fato que tem deixado elevado o moral do time e torcida é a boa sequência invicta no Brasileiro. Desde o retorno da Copa do Mundo, foram cinco partidas, com duas vitórias e três empates.

Momento semelhante foi vivido na Taça Guanabara. O time entrou na final contra o Botafogo como o dono da melhor campanha, mas a derrota na decisão desestabilizou drasticamente a equipe.

O zagueiro Fernando garantiu que algo parecido no Campeonato Brasileiro dificilmente irá se repetir: – Temos um time mais experiente.

Os jogadores que chegaram foram importantes. Sabemos que não devemos nos enganar com as vitórias, nem nos acabar com as derrotas. Sabemos que um dia vamos perder, mas tentaremos adiar isso ao máximo.

(Matéria reproduzida diretamente da versão papel do Jornal Lance)

Fonte: Jornal Lance