Torcida

Torcedor com doença rara conhece o elenco vascaíno

Torcedor do Vasco, o motorista de aplicativo Douglas dos Reis deu um tempo nas corridas nesta terça. Afinal, teria outra chance de ver o time do coração de perto? Sem condições financeiras para comprar ingresso do jogo contra o Nova Iguaçu para ele e o filho Bernardo Gomes, que tem uma doença rara, resolveu arriscar na porta do hotel em Uberlândia. Se organizou, levou a família e deu certo.

Foi atendido pelos jogadores, tirou foto com Payet, Medel e Serginho e ainda poderá ter a chance de ir ao jogo: a Amovasco, grupo de torcedores vascaínos, da cidade mineira vai tentar ingressos para a família acompanhar a partida desta quarta-feira. O Vasco encara o Nova Iguaçu às 18h10, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, pela quinta rodada do Campeonato Carioca.

Mesmo que não consiga ir ao estádio, por enquanto, Douglas disse estar satisfeito pelas fotos com os atletas que atenderam ele e o filho: "Zerei a vida".

Douglas e a esposa Naessa são de Monte Carmelo e se mudaram para Uberlândia para facilitar o tratamento do filho Bernardo, de 3 anos, que tem Síndrome de Kernicterus, uma complicação rara causada por um dano cerebral que ocorre em recém nascidos quando a icterícia neonatal não é tratada corretamente.

Como Monte Carmelo não contava com estrutura para o atendimento, a família precisou levar o Bernardo para Uberaba, onde ficou dois meses na UTI de um hospital até receber o diagnóstico da doença, além de paralisia cerebral e epilepsia.

Por condições melhores para o tratamento de Bernardo, a família foi morar em Uberlândia em 2021. Na cidade, o garoto faz tratamento na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). Como Bernardo se alimenta por sonda, a família tem um custo mensal elevado com o tratamento.

Nas redes sociais, a mãe Naessa criou um perfil no Instagram que mostra o dia a dia do filho.

Jogo em Uberlândia

Quando soube que o Vasco jogaria na cidade, Douglas organizou tudo para poder levar o filho ao hotel onde os jogadores ficariam hospedados. Ele trabalhou só pela manhã e chegou cedo ao local. Tudo isso por não poder ir ao jogo. Por causa do preço dos ingressos, o valor pesaria no custo mensal para o tratamento de Bernardo.

– Fiquei muito ansioso desde quando falou que o jogo seria aqui em Uberlândia. Desde a semana passada que eu estava louco para saber onde que iria desembarcar, qual hotel que era. Hora que descobri, eu já me organizei. Eu trabalhei cedo, mas deu 15h a gente já estava aqui na porta esperando – contou.

Geração vascaína

Douglas se tornou torcedor do Vasco por influência do pai. Agora, ele quer passar o amor pelo clube para o filho Bernardo. O motorista de aplicativo diz que um jogo marcante que ele tem na memória é a vitória por 5 a 2 sobre o Universitario, do Peru, pela Sul-Americana de 2011.

– Meu pai sempre me mostrava o Vasco. Então desde pequeno eu sempre acompanho. Lembro de um jogo histórico, que eu chorei, foi o 5 a 2 sobre o Universitario-PER, que o Dedé mitou em São Januário – recordou.

A expectativa de Douglas é levar o filho Bernardo e a esposa Naessa para ver o Vasco presencialmente. Quem sabe em São Januário? No entanto, para Douglas, a experiência na porta do hotel para ele o filho serão inesquecíveis.

– A gente sempre busca sonhos mais altos. A gente tem que sonhar. Eu tenho o sonho de ver um jogo em São Januário, ir na Barreira, mas só de ver os jogadores e tirar fotos com ele já zerei a vida. Tenho muita coisa para viver, meu filho vai conhecer muitas coisas, mas estou muito satisfeito.

"É uma experiência que a gente nunca esquece. A gente luta para dar o de melhor para o filho da gente. Passar por estas coisas é bom para esquecer um pouco dos problemas", concluiu.

Fonte: ge
  • Terça-feira, 27/02/2024 às 21h30
    Vasco Vasco 3
    Marcílio Dias Marcílio Dias 1
    Copa do Brasil Dr. Hercílio Luz
  • Domingo, 03/03/2024 às 18h10
    Vasco Vasco
    Portuguesa Portuguesa
    Campeonato Carioca São Januário