Torcedor rubro-negro espancado tem morte cerebral

21/11/2007 às 08h12 - TORCIDA

A polícia tem três suspeitos para o espancamento sofrido por Germano Soares de Souza, de 44 anos, na guerra de facções de torcidas organizadas do Flamengo e do Vasco. O caso ocorreu sexta-feira passada, na Praça XV, horas antes do clássico de basquete entre os dois clubes, disputado em Niterói. Germano, da Torcida Jovem Fla, está internado no Hospital Souza Aguiar, com morte cerebral diagnosticada na noite de segunda-feira.

O caso é investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, por causa do grande número de menores entre os 56 detidos — quase todos vascaínos.

Segundo o delegado Carlos César dos Santos, o inquérito deverá estar concluído em uma semana. Para identificar os agressores, o policial requisitará imagens de câmeras do local.

O delegado cruza informações de outros registros de ocorrência de violência entre torcedores para indiciar os 56 envolvidos por formação de quadrilha.

— Estou confrontando registros para saber quem são os mesmos brigões. Assim, vamos definir os agressores do Germano e os baderneiros contumazes, que serão indiciados por formação de quadrilha — explica o delegado, acrescentando que Germano havia sido detido três vezes em pancadarias entre facções rivais.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o torcedor está em coma profundo, respirando por aparelhos, mas com morte cerebral.

Até ontem à noite, o Rio Transplante ainda não havia sido contactado para uma possível doação de órgãos do torcedor.

Fonte: O Globo