Vascaínos criam "ingresso virtual" para reprise da final da Libertadores

21/05/2020 às 09h03 - TORCIDA

Dando mais uma demonstração de apoio ao clube, assim como foi na associação em massa ano passado, a torcida do Vasco criou, por conta própria, uma campanha nas redes sociais para impulsionar a vaquinha online do centro de treinamento cruz-maltino que está sendo construído em Jacarepaguá (zona oeste do Rio de Janeiro). E a movimentação espontânea fez com que o clube a legitimasse.

Aproveitando o gancho da transmissão da TV Globo neste domingo (24), às 16h, da final da Copa Libertadores de 1998, vencida pelo Vasco sobre o Barcelona de Guayaquil (EQU), os torcedores elaboraram um "ingresso virtual" fictício, que consistia na doação de R$ 15 para o "crowdfunding" do CT. 

A ação ganhou muita adesão e foi "oficializada" com a disponibilização do bilhete virtual da partida no site do "Sócio Gigante", a plataforma dos associados vascaínos. Seu 1º lote saiu a R$ 10 e também terá a verba destinada às obras do centro de treinamento.

Vice-presidente de finanças do Vasco e PMO (Project Management Office) do novo CT, Carlos Leão já havia aprovado a ação dos torcedores antes mesmo do anúncio da campanha por parte do clube.

"Eu vi logo de manhã pelo Twitter. Eu sou um vice-presidente, sou amador, sou torcedor do Vasco, e essa qualificação é a única que ninguém vai me tirar. Amanhã ou depois deixarei de ser vice-presidente do Vasco e, com certeza, torcedor é a única coisa que não deixarei de ser. Então, eu entendo que esse movimento de fora para dentro sempre é muito legítimo, sempre ganha muita força, porque é deliberado e implementado pela que é o mais importante do Vasco, que é sua torcida. Acho que o Vasco só tem a ganhar. A diretoria tem que fazer a parte dela, lógico, mas o clube só existe e é gigante pela torcida que tem. Gosto muito desse tipo de iniciativa, muito saudável, e que ganha muita força e legitimidade a partir do momento que o torcedor se engaja de maneira espontânea", declarou ao UOL Esporte.

Na pasta de finanças desde março, Leão ressaltou a prioridade que o clube tem dado, tanto na finalização das obras do centro de treinamento quanto na regularização da questão dos salários atrasados, que ontem (20) completou quatro meses para alguns e três meses para a maioria.

"Temos dois problemas muito importantes para resolver e que são prioritários: o CT, para terminar dentro do prazo e rapidamente dar as condições aos jogadores de futebol de voltarem suas atividades, e pagar salários. Qualquer ação que venha prioritariamente nessas duas vertentes aí, são ações bem importantes, que o clube vai se beneficiar. Vai alavancar um projeto importantíssimo e aliviar um problema seríssimo, que é o de salários", destacou. 

BMG doa R$200 mil

Além das doações espontâneas dos vascaínos, o CT ainda ganhou ontem (20) um aporte de R$ 200 mil após a meta do "Meu Vasco BMG" ser atingida.

Sempre tendo como objetivo a abertura de contas dos cruz-maltinos no projeto do banco, a campanha já doou, no total, R$ 1 milhão para as obras do centro de treinamento.

Outra ação que tem dado uma injeção financeira no crowdfunding é a das camisas alusivas ao CT, no valor de R$ 500,98 e que terá parte de sua arrecadação destinada ao Hospital Pedro Ernesto, em Vila Isabel (RJ), para o combate ao coronavírus.

Obras avançam

Mesmo com a vaquinha online ainda em andamento, o Vasco segue dando prosseguimento às obras. Os canos de drenagens foram instalados nos dois campos e o terreno já está totalmente cercado pelo muro. Nos próximos meses o objetivo é construir os módulos habitacionais, que abrigarão todos os utensílios do departamento de futebol, além da plantação da grama.

Entre doações de vascaínos e parcerias com patrocinadores, o Vasco já arrecadou cerca de R$ 5,3 milhões. A meta total é de pouco mais de R$ 7 milhões. A obra do CT está prevista para ser entregue em julho.

Fonte: UOL Esporte