Vascaíno Lula promete assistir ao jogo decisivo da Copa do Brasil

30/06/2006 às 10h44 - FUTEBOL

A seqüência de três jogos seguidos entre Vasco e Flamengo - um pelo Brasileiro e dois pela decisão da Copa do Brasil - mexe com o futebol carioca. Por precaução, três jogos que estavam marcados para o Maracanã, válidos pelo Brasileiro, tiveram de ser transferidos para outros estádios pela Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro, a Suderj: Fluminense x Juventude (dia 12/7), Flamengo x Paraná (dia 13/7) e Botafogo x Ponte Preta (dia 15/7).

O motivo são as obras nas cabines de imprensa, que com a paralisação no calendário foram intensificadas. Mas ainda não estarão prontas. Segundo o presidente da Suderj, Sérgio Emilião, a empresa responsável pela entrega dos vidros especiais (anti-reflexo e à prova de trepidações) para essas cabines não conseguirá entregá-los para estas datas. E para não ferir o estatuto do torcedor, a Suderj já cancelou os jogos, a fim de dar prazo para os clubes envolvidos decidirem os mandos de campo desses jogos.

Emilião afirmou que desde de segunda-feira passada avisou aos orgãos responsáveis sobre a inviabilidade do Maracanã. No entanto, ele antecipou que estarão disponíveis 1.400 cadeiras especiais extras já no dia 16 de julho, data do primeiro confronto entre Flamengo e Vasco, pelo Brasileiro. Com isso, a capacidade do Maracanã será aumentada para 47 mil lugares na final da Copa do Brasil, que terá a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

\"Serão mais 1.400 lugares disponíveis nas especiais. Ou seja, teremos 47 mil ingressos à venda para as finais\", afirmou.

A reabertura do estádio trará novidades também aos donos de cadeiras perpétuas, que devidos às obras estavam assistindo aos jogos no sexto andar. Eles voltarão ao antigo local. \"O pessoal da cadeira perpétua voltará para o segundo andar\", disse o presidente da Suderj.

Tudo está sendo feito para que os jogos entre Flamengo e Vasco, considerados de alto risco, aconteçam de forma mais pacífica possível. Os dirigentes da Suderj não querem que se repita o acidente que aconteceu com o torcedor do Vasco, que caiu da arquibancada no segundo jogo da semifinal da Copa do Brasil, entre Vasco e Fluminense.

Muito cuidado com a segurança

A reunião referente à segurança do primeiro jogo das finais da Copa do Brasil entre Vasco e Flamengo deverá ser feita no próximo dia 14, segundo o presidente da Suderj, Sérgio Emilião. O jogo, poor causa da rivalidade das duas torcidas, preocupa muito Emilião, que afirmou que será montada uma operação especial de segurança para que não haja briga entre as torcidas organizadas. \"Ainda não marcamos o encontro, mas provavelmente a primeira conversa será dia 14\", disse o presidente da Suderj. Estarão presentes representantes dos clubes, da Polícia Militar, Defesa Civil, Guarda Municipal, Varas de Infância e Juventude e CET-Rio.

Ao falar dos jogos entre os clubes de maior torcida do Rio, Emilião afirmou que a primeira partida, no dia 16, pelo Campeonato Brasileiro, não lhe dá tanta dor de cabeça, pois os times deverão se poupar e o público deverá ser menor. \"A partida do dia 16 será mais tranqüila. O problema são as finais. No entanto, teremos uma reunião para cada um dos três jogos para evitar imprevistos\".

Fonte: Jornal dos Sports