Vasco arcará com 100% do salário de C. Alberto, de R$ 215 mil

09/07/2009 às 05h42 - CLUBE

O desfecho saiu melhor do que a encomenda. O capitão ficará por mais um ano na Colina. Mas Carlos Alberto não pôde comemorar. De cama por causa de virose, não apareceu no clube ontem e ficou de repouso, recebendo duas visitas do médico do Vasco, Paulo César Andrade. Despontando como ídolo, será a primeira vez, desde 2005, quando defendeu o Corinthians, que o camisa 19 da Colina ficará por mais de seis meses num clube. Uma prova de identificação.

Segundo a CBF, o Vasco tem 15 dias para reativar o vínculo sem precisar esperar a janela de transferências internacionais. A expectativa é de ele que tenha condições no sábado, contra a Ponte Preta. Porém, o meia será julgado hoje no STJD pela expulsão contra o Guarani. Denunciado em dois artigos, pode pegar até 120 dias de gancho.

O médico disse que o meia deverá ficar de repouso hoje, sendo liberado amanhã. Mas, motivado, Carlos Alberto, via assessoria, avisou que pretende ir ao clube.

- Não sabia quando cheguei, mas ele me contou logo. Estava feliz por permanecer. Era o que queria. Mas não dava para comemorar, estava abatido - contou Andrade.

A negociação com o Werder Bremen foi conduzida pelo empresário Carlos Leite e o vice de futebol, José Hamílton Mandarino. Leite disse que a demora foi estratégica. O clube alemão pagava entre 20% e 30% do salário do meia. Agora, o Vasco arcará com tudo, mas o atleta receberá menos do que na Alemanha. O contrato com o Werder foi prorrogado por um ano, até meados de 2012. Assim, o valor final para o meia e o tempo de vínculo com os alemães não mudaram.

- O Klaus (Allofs, diretor esportivo do Werder) estava de férias. Não quisemos incomodar até para não influenciar negativamente a negociação. Logo que voltou, resolveu - explicou Leite.

O diretor Rodrigo Caetano não falou sobre valores, alegando ser questão interna. A prorrogação do empréstimo foi gratuita. A estimativa é de que o Vasco gastará, por mês, R$65 mil a mais com o capitão. Extra-oficialmente, o meia recebia R$150 mil do Vasco, com o Werder pagando 30% do salário de R$215 mil.

Fonte: Extra / netvasco