Vasco e Cruzeiro em situações delicadas na Libertadores

04/04/2018 às 08h03 - FUTEBOL

No dia 26 de novembro de 2017, em pleno Mineirão, Paulão subia mais alto do que a zaga do Cruzeiro e, de cabeça, colocava o Vasco a um passo da classificação para a Libertadores. Passados pouco mais de quatro meses, o zagueiro foi de herói a algoz e agora tenta a redenção, nesta quarta-feira, às 21h45, no mesmo local e contra o mesmo adversário, mas agora pela competição continental.

O que deixou Paulão em xeque entre os cruzmaltinos foram suas falhas nesta temporada em jogos decisivos. A primeira, não tão evidente, no gol que deu a vitória à Universidad de Chile, na estreia do Vasco na Libertadores, em São Januário. Na ocasião, levou um drible de corpo após uma cobrança de lateral e foi deixado para trás.

A mais grosseira aconteceu no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, no último domingo, diante do Botafogo. Logo aos três minutos da etapa inicial, quando foi sair jogando, deu um passe errado, perdeu a bola para Renatinho e o alvinegro marcou o gol.

Após o lance, o zagueiro passou a ser muito vaiado pela torcida vascaína. Por sorte, porém, o Cruzmaltino se redimiu na partida e obteve a vitória por 3 a 2 nos acréscimos.

No dia seguinte ao duelo, Paulão recebeu algumas manifestações racistas nas redes sociais e ganhou o apoio do Vasco e do Observatório do Racismo, órgão que fiscaliza atitudes discriminatórias no esporte. Companheiro do defensor, o meia Wagner saiu em sua defesa e destacou as qualidades de Paulão, considerado um dos líderes da equipe:

"A cabeça dele está muito boa. É um cara de grupo. É o cara que mais marca, mais salta, mais se doa pelo grupo. Eu vi uma entrevista do Edmundo outro dia em que ele dizia que cobrava pênalti mesmo falhando, mas se arrisca. O Paulão é isso. Ele se arrisca. Não se esconde. Assume".

Premonição? Wagner prevê gol do título feito por Paulão

Demonstrando bastante confiança no zagueiro, Wagner acredita que seu companheiro será o autor do gol do título carioca no próximo domingo no Maracanã.

"Ele levanta a cabeça, desarma, se doa, e está sempre forte. Vou com ele até a morte. Isso contagia. Eu tenho na minha cabeça que vamos ser campeões e, se Deus quiser, esse gol do título vai ser do Paulão", disse.

Vasco e Cruzeiro em situações delicadas

Mesmo apenas na segunda rodada da fase de grupos, Vasco e Cruzeiro estão em situações delicadas uma vez que foram derrotados em suas estreias para Universidad de Chile (CHI) e Racing (ARG), respectivamente.

O Cruzmaltino não poderá contar com o meia Giovanni Augusto, lesionado. Em compensação, terá o retorno do lateral esquerdo Henrique, recuperado de contusão.  

CRUZEIRO X VASCO
Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Hora: 21h45 (Horário de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (BRA)
Auxiliares: Emerson de Carvalho (BRA) e Marcelo Van Gasse (BRA)

Cruzeiro
Fábio; Edilson, Dedé (Léo), Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Lucas Romero), Robinho (Mancuello) e Thiago Neves; Rafinha (Arrascaeta) e Raniel (Sassá)
Técnico: Mano Menezes

Vasco
Martín Silva, Rafael Galhardo, Erazo, Paulão e Henrique; Desábato e Wellington; Paulinho, Yago Pikachu e Wagner (Andrés Rios); Riascos
Técnico: Zé Ricardo

Fonte: UOL Esporte

Enquete

Qual a culpa dos problemas políticos do Vasco na campanha do clube no Brasileiro?

Deixe seu comentario