Vasco espera conseguir um "efeito Luxa" com Abel Braga no comando do time

17/12/2019 às 08h49 - CLUBE

O Vasco acertou com Abel Braga para a próxima temporada. Apesar de um ano em que terminou contestado e ser um profissional considerado "caro" no mercado da bola, o nome sempre apareceu como prioridade logo depois da despedida de Vanderlei Luxemburgo, que acertou com o Palmeiras, e, internamente, a diretoria apontou alguns motivos pela busca.

A cúpula cruzmaltina acredita que, com Abel Braga, possa conseguir um novo "efeito Luxa". Assim com o treinador anterior, ele é um técnico considerado medalhão e que, ao fim de 2019, está em baixa no mercado - passou por Flamengo e Cruzeiro, tendo pedido demissão de ambos. Da mesma forma que Luxemburgo, há a expectativa de que Abel possa realizar um bom trabalho e se reerguer no cenário nacional.

Além disso, há a visão de que Abel possa ajudar o elenco cruzmaltino neste momento pelo qual o clube atravessa. Luxemburgo, por exemplo, conseguiu blindar o grupo e teve respostas em campo, mesmo com salários atrasados e brigas entre grupos políticos nos bastidores. Vale lembrar ainda que haverá eleição presidencial em 2020, o que pode tornar o clima mais instável, mas a ideia é que o pleito não tenha reflexos nos resultados esportivos.

Atualmente, o clube não conta com um vice-presidente de futebol, o que torna o trabalho do treinador e do diretor de futebol André Mazzuco ainda mais importante frente aos jogadores e também no que diz respeito ao que acontece longe dos gramados.

Um outro ponto que a diretoria considera importante é o fato de Abel Braga "conhecer o Vasco". Apesar de ter começado a carreira no Fluminense, foi em São Januário que o então zagueiro ganhou grande destaque, caiu nas graças da torcida e carimbou o passaporte para a Copa do Mundo de 1978. Em 1979, foi para a Europa, onde atuou pelo Paris Saint-Germain, da França. Sempre que questionado sobre o Cruzmaltino, nunca escondeu o carinho que tem pelo clube.

"Ex-zagueiro da seleção brasileira, Abel Braga formou com Lelé, Orlando e Marco Antônio uma das zagas mais famosas do Cruzmaltino, conhecida como 'Barreira do Inferno'. Pelo Vasco, Abelão conquistou o título carioca de 1977. Depois, graças à ótima fase com a camisa vascaína, disputou a Copa do Mundo de 1978, na Argentina, e seguiu carreira no exterior, mais precisamente no Paris Saint-Germain, da França", salientou trecho da nota oficial publicada pelo clube.

Pesou nas conversas também a relação entre Abel e Alexandre Campello, presidente do Vasco. Os dois são próximos e esta, inclusive, não foi a primeira vez que o mandatário procurou o treinador. Eles já haviam tido contato antes de o clube acertar com Luxemburgo.

Esta será a quarta passagem de Abel por São Januário. Além do período em que defendeu o clube dentro das quatro linhas, ele esteve à beira do gramado em outras duas oportunidades: em 1995 e 2000.

Abel chega já com alguns assuntos batendo à porta para a montagem do elenco. Dentre os assuntos mais urgentes, estão as conversas pelas renovações do zagueiro Oswaldo Henríquez, com o volante Fredy Guarín e com o atacante Rossi, além de uma análise mais profunda para que as carências possam ser apontadas.

Fonte: UOL Esporte