Vasco pode ter pior crise financeira da história se for rebaixado

17/11/2018 às 16h15 - CLUBE

Rio - Vasco e Corinthians não disputam apenas a permanência na Série A, mas também milhões em cotas de TV do Brasileiro. No novo modelo de distribuição de receita de televisão os times grandes não têm mais salvaguarda quando caem à Série B. Para completar a difícil situação, ambos passam por dificuldades financeiras.

Até este ano, os contratos de televisão com a Globo previam a manutenção da cota de televisão para o ano seguinte mesmo com uma possível queda para a segunda divisão. No segundo ano, ficaria com 50%.

Um estudo da Ernest & Young e de Grafietti prevê receitas de R$ 103,6 milhões para o Vasco no Brasileirão da Série A de 2019. A força de sua torcida pode ser uma peça chave. O cruzmaltino poderá negociar um acordo paralelo para a Série B e ainda pleitear um dinheiro pelo pay-per-view. Mas não poderá requisitar participação na parcela da Série A. 

Mas, o caso vascaíno é mais grave. Uma grade parte de suas cotas com a Globo foi antecipada pela gestão de Eurico Miranda, ou seja, caso não tenha direito a cotas da Série A, essa pendência comprometeria temporadas futuras. Além disso, o clube ainda teve de pegar um empréstimo de cerca de R$ 40 milhões para fechar o ano. A dívida é crescente pelo balanço publicado pela gestão de Alexandre Campelo, embora Eurico tenha feito um documento paralelo.

Além disso, o Vasco é muito dependente de cotas de televisão para manter suas contas em dia. Se  lembrarmos o ano de 2017, último com contas completas disponíveis, o clube teve 80% de sua arrecadação proveniente da emissora.

Diante disso, a vitória domingo é crucial para ambos os times. O Vasco tem 39 pontos e está a dois da zona de rebaixamento, enquanto o Corinthians tem um ponto a mais. O cruzmaltino tem pela frente o provável campeão Palmeiras, além de São Paulo e Ceará.

Foto: Globoesporte.com Campello
Campello

Fonte: O Dia

Mercado

Não Confirmado

Você aprova a saída de Luiz Gustavo?

Especulações Mercado