Vasco pode ter queda de 33% em receitas devido à pandemia

25/06/2020 às 19h32 - CLUBE

O Flamengo deve terminar a atual temporada entre os clubes mais impactados pela pandemia do novo coronavírus no Brasil. É o que aponta o estudo da consultora financeira Sports Value, publicado nesta semana. A projeção é que a equipe rubro-negra tenha um faturamento total de R$ 551 milhões em 2020, o que representa queda de 42% em relação a 2019.

No ano passado, os flamenguistas celebraram o melhor desempenho desde sua fundação, não só pelos títulos (Estadual, Brasileiro e Libertadores), mas pelos resultados financeiros. Arrecadou R$ 950 milhões, sendo que R$ 900 milhões foram obtidos só com o futebol.

Os maiores ganhos vieram de direitos de TV/mídia (R$ 329,3 milhões), transferências (R$ 299,7 milhões) e bilheteria/sócio-torcedor (R$ 175,4 milhões). Os dois últimos itens devem ser os mais impactados pela COVID-19, segundo o estudo.

A Sports Value aponta um mercado mais contraído para negociações: "Os brasileiros não conseguirão fazer os negócios de antes e devem perder de R$ 530 milhões (33,1%) a R$ 800 milhões (50%) – a receita em 2019 foi de R$ 1,6 bilhão."

A bilheteria/receita de sócio-torcedor será impactada pelo impedimento de jogos com torcida. O estudo prevê perda de R$ 306 milhões (63,8%) a R$ 410 milhões (85,4%) com portões fechados – a receita total em 2019 foi de R$ 480 milhões no top-20.

Ainda segundo a Sports Value, o Internacional é outro clube da elite nacional que sofrerá grande impacto financeiro. A previsão é que o time colorado tenha queda de 41% no faturamento. A equipe tem histórico de negociar bem seus jogadores.

Apenas mais um clube entre o top 20 e que está na Série A aparece com queda acima de 40% do faturamento em relação ao ano passado. É o Athletico-PR, com previsão de perda de 43%, maior que Flamengo e Internacional.

É importante ressaltar que o bom resultado financeiro da equipe em 2019 foi turbinado pelo sucesso na Copa do Brasil. O balanço aponta que, de uma receita total de R$ 390 milhões, foram R$ 74,8 milhões em direitos de TV e R$ 84,8 em premiações.

Já o Cruzeiro, que viveu em 2019 o pior ano de sua história deve faturar em 2020 R$ 162 milhões, 44% a menos do que o resultado financeiro do ano passado. Mas pesa no cenário celeste a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

Entre os clubes grandes, quem tem previsão de menor perda é o Atlético-MG. O estudo projeta uma arrecadação de R$ 260 milhões ao final de 2020, o que significa queda de R$ 94 milhões (ou 26,5%) em relação ao desempenho financeiro em 2019.

Mas, vale lembrar, que o time de Belo Horizonte enfrenta problemas financeiros, como atraso de salários, embora a diretoria não tenha deixado de se movimentar para buscar reforços para brigar pelo título do Campeonato Brasileiro.

O cenário na Europa também indica retração como efeito da COVID-19, mas não no mesmo patamar da realidade que as equipes brasileiras devem enfrentar. No top 20 do continente, o pior cenário, indica impacto médio de 31% na queda do faturamento.

Arsenal, Barcelona, Everton, Liverpool, Paris Saint-Germain e Tottenham seriam os mais afetados.

Com queda prevista de 30%, estão Atlético de Madrid, Bayern de Munique, Chelsea, Borussia Dortmund, Inter de Milão, Juventus, Manchester City, Manchester United, Real Madrid, Roma e West Ham.

Veja a tabela

Fonte: ESPN.com.br