Vasco procura manter boa fase e evitar zebra na Copa do Brasil

06/02/2019 às 07h03 - CLUBE

Até agora, o ano do Vasco se resumiu a vencer: em cinco jogos do Carioca, o aproveitamento é de 100%. Se continuar assim, a perspectiva é boa não só para a estreia na Copa do Brasil, hoje, às 21h30, contra o Juazeirense, como também para o decorrer do torneio.

Jogando em solo baiano na primeira fase, o cruz-maltino avançará mesmo se não continuar na sequência de vitórias, já que tem a vantagem do empate — uma benevolência do regulamento para compensar o fato de o jogo ser na casa do time mais fraco. Se passar, o Vasco pega o vencedor do duelo entre Serra-ES e Remo.

Uma eliminação a essa altura da temporada já causaria transtorno nos planos da equipe de Alberto Valentim, sobretudo porque a Copa do Brasil tem relevância esportiva e financeira. Para o presidente Alexandre Campello, o time não pode se intimidar com o fato de atuar longe de São Januário, contra um desconhecido.

— Espero que o Vasco confirme sua maior força diante do Juazeirense e que passe sem maiores atropelos para a próxima fase da Copa do Brasil. O Vasco tem que se impor, ainda que no estádio do adversário. Respeitando, mas impondo a superioridade — disse ele.
 

Campello não viajou com a delegação e não pôde sentir o calor da recepção em Petrolina, cidade pernambucana onde o Vasco desembarcou antes de ir para Juazeiro. Mas o presidente tem respirado os ares desse grupo que surpreende pelo início tão bom. Não é só por ter vencido todos jogos até aqui, mas também pela segurança defensiva (só dois gols sofridos), cenário diferente de 2018.

Ciente de que um resultado adverso, seja na Copa do Brasil ou na semifinal da Taça Guanabara, pode mudar o clima na Colina, o presidente do Vasco evita euforia.

— Começamos bem o ano. Óbvio que ainda é cedo. Muita coisa ainda precisa caminhar. Estamos na expectativa de que o time se encaixe ainda mais, mas já é animador o início — disse Alexandre Campello.
 

Semifinal no Maracanã

Uma reunião na Ferj definiu que a semifinal da Taça Guanabara, domingo, entre Vasco e Resende será no Maracanã. O clube e a concessionária entraram em acordo para reduzir os custos operacionais, mas o aluguel será de R$ 120 mil, como previsto em arbitral.

Fonte: Globo Online