Vasco quer manter tradição de revelar goleiros da base

29/12/2018 às 10h11 - CLUBE

Rio - De volta ao Vasco após quatro anos, Carlos Germano vai assumir a coordenação da preparação de goleiros da base e já pensa alto. Ciente de que um clube com tanta tradição de goleiros não consegue revelar um nome para ser titular incontestável desde Hélton, em 2000, o ex-jogador, outra cria da base, quer apresentar pelo menos dois nomes em condições de ser titulares nos profissionais no futuro.

"O Vasco sempre teve uma tradição forte nessa posição. Agora é torcer para que, através do trabalho, consigamos revelar uns dois ou três garotos para o time profissional", disse Germano, que comemorou o retorno ao clube após ter sido demitido em dezembro de 2014: "Depois de quatro anos, estou de volta. Estou muito feliz. Já busquei saber algumas coisas com o Acácio (que vai assumir o cargo nos profissionais) e estaremos juntos para ver se conseguimos ajudar os goleiros da base".

Germano também lamentou a saída de Martín Silva para o Libertad-PAR. Por ter trabalhado com o uruguaio em 2014, o ex-jogador acredita que poderia ter ajudado a convencê-lo a ficar no Vasco, caso já estivesse no clube.

"Martín vinha sendo criticado, mas tudo em virtude do que aconteceu com o Vasco o ano todo. Nada que ele não pudesse recuperar e voltar a trazer novamente alegrias. Num momento de reconstrução do clube e da equipe, um jogador com o peso dele seria importante. Mas vai seguir a vida dele e a gente é muito grato pelo que fez", afirmou Germano.

CASTÁN DIZ QUE FICA

Procurado pelo Corinthians, Castan chegou a um acordo com o Vasco e confirmou que vai permanecer em São Januário em 2019. "Serei sempre agradecido ao Vasco, se eu quisesse meter o pé já teria metido. Se um dia eu sair do Vasco, vai ser como em todos os outros times, pela porta da frente", escreveu o zagueiro em uma rede social.

Fonte: O Dia