Vasco quer obter dois patrocínios para a camisa antes do Brasileiro

23/01/2007 às 12h14 - CLUBE

Com a reestruturação de seu departamento de marketing e a contratação do executivo Marcus Duarte, que estava no Flamengo, a nova obsessão do Vasco passou a ser um patrocínio. Apesar de não estampar nenhuma marca em seu uniforme, o clube que sua proposta seja bem aceita no mercado.

De acordo com Duarte, o plano elaborado é para que o Vasco consiga ter um dos principais contratos de patrocínio do país antes do início do Campeonato Brasileiro. Para isso, o diretor de marketing do clube carioca se apóia em estatísticas.

\"Apesar de estarmos seis anos sem patrocínio, o Vasco tem uma marca forte. As pesquisas informam isso. Nós estamos entre os cinco clubes tops em visibilidade e audiência. Diante desse cenário, eu acho que estamos entrando no mercado para buscar um patrocínio entre os cinco maiores do país\", afirma o executivo.

Para isso, o Vasco criou duas cotas que serão apresentadas às empresas interessadas. A primeira é considerada master e dá como espaço no uniforme a frente e verso da camisa, além do calção e meião. A segunda possibilidade envolve a manga da camisa. Ambas também contemplam outras propriedades, como backs, publicidade estática no estádio, entre outras.

Em um primeiro momento, a Reebok, fornecedora de material esportivo do Vasco desde o ano passado, será deixada de lado. Segundo o diretor de marketing do clube, os esforços maiores devem estar na obtenção do novo patrocínio.

\"Depois de conseguirmos um patrocinador, iremos conversar com a Reebok para aprofundar ainda mais o trabalho que já foi iniciado no ano passado\", explica Duarte.

A parte de licenciamentos não será esquecida pelo novo responsável pelo marketing do Vasco. Duarte acredita que esses produtos poderão contribuir muito para o crescimento do clube.

\"Temos que trabalhar sério para organizar a parte de licenciamentos. Precisamos aumentar as receitas e tentar movimentar o clube. Tentaremos realizar ações bem feitas e que possam gerar um relacionamento maior com a torcida e empresas\", completa Duarte.

Fonte: Máquina do Esporte