Vasco sofre penhora milionária sobre o patrocínio com a Havan; entenda

20/06/2020 às 08h34 - CLUBE

O Vasco sofreu na noite da última sexta-feira uma penhora milionária sobre o patrocínio celebrado com a Havan, no início deste ano. O Esporte News Mundo teve acesso a detalhes do caso. Por decisão da juíza Eunice Bitencourt Haddad, da 24ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), a patrocinadora do Cruz-Maltino terá que depositar, em juízo, os valores que seriam destinados ao clube, até o limite de R$ 1.272.576,51. Cabe recurso.

A ação é favorável a Natasa Leto, também conhecida como Nataša Osmokrović, ex-jogadora de vôlei do Vasco no início deste século. Natasa jogou no Cruz-Maltino na temporada 2000/2001 – a equipe foi vice-campeã da Superliga Feminina de Vôlei na oportunidade. Este processo corre na Justiça do Rio há mais de 15 anos – a croata ingressou em 2005 no TJRJ na tentativa de receber estes atrasados.

Ao longo do período, Natasa conseguiu várias penhoras, mas o Vasco seguia recorrendo e evitando o pagamento em diversas oportunidades. No ano de 2017 foi realizado um acordo entre a ex-jogadora e o clube, mas o mesmo acabou posteriormente sendo descumprido, fazendo com que a ex-atleta, mais uma vez, acabasse acionando a Justiça do Rio para que a dívida seja totalmente quitada.

A reportagem do ENM não conseguiu contato com os envolvidos até o momento desta publicação.

> Confira a seguir a íntegra da decisão!

“Defiro a penhora nos recebíveis provenientes do contrato de patrocínio celebrado entre a executada e HAVAN, até o limite de R$ 1.272.576,51 (hum milhão, duzentos e setenta e dois mil, quinhentos e setenta e seis reais e cinquenta e um centavos), como requerido em indexador 604. Oficie-se à patrocinadora HAVAN“

Fonte: Esporte News Mundo