Veja as principais características dos reforços do Vasco para 2019

03/01/2019 às 07h14 - FUTEBOL

A versão 2019 do Vasco iniciará os trabalhos nesta quinta-feira. O elenco profissional vai se reapresentar à tarde no CT do Almirante para realizar exames médicos. Serão sete reforços – cinco deles concluirão os testes para assinar contrato e ser oficializados como jogadores cruz-maltinos.

Do grupo de reforços, um jogador volta de empréstimo e será reintegrado: o meia Guilherme Costa. Os outros seis estão chegando: o atacante Ribamar é o único já anunciado. Restam o lateral-esquerdo Danilo Barcelos, o volante Fellipe Bastos, o meia Bruno César e os laterais-direitos Claudio Winck e Raul Cáceres.

Com estes sete nomes, o técnico Alberto Valentim terá novas opções para montar a equipe. Confira como eles podem se encaixar no time:

Claudio Winck e Raul Cáceres

Chegam para reforçar o setor considerado mais carente do elenco: a lateral direita. O titular do ano passado, Luiz Gustavo, não chegou a acordo para renovar o contrato. O grupo ainda conta com Rafael Galhardo, que perdeu espaço na última temporada.

Winck disputou o Brasileirão de 2018 pelo Sport. É jogador de força ofensiva e boa bola parada, embora ainda precise evoluir na marcação. Fez um gol justamente contra o Vasco (veja no vídeo abaixo).

Cáceres é de característica diferente. Vindo do Cerro Porteño, do Paraguai, se notabilizou pela regularidade e resistência física – foi titular durante todo 2018 e pouco desfalcou o time.

Danilo Barcelos

Destaque da Ponte Preta na última Série B, chega para cobrir a ausência de Ramon, que se recupera de grave lesão no joelho e só deve voltar no segundo semestre. Vai disputar a posição com Henrique.

Danilo teve oito assistências na Série B e chegou a atuar como meia aberto. Essa versatilidade conta pontos a favor dele no elenco e mostra que pode ser uma opção mais ofensiva pela esquerda.

Fellipe Bastos

Campeão da Copa do Brasil em 2011, o volante volta para adicionar experiência a um setor que perdeu Desábato, vendido para o Japão. Fellipe será o jogador mais velho da posição. Além da marcação, tem bom chute de fora da área e será outra opção nas bolas paradas - o Vasco não faz um gol de falta desde novembro de 2017.

Bruno César

Tem a responsabilidade de ser o camisa 10 do Vasco em 2019. Além de adicionar criatividade ao time, tem a característica de finalização de média e longa distância – não à toa, o apelido é “Chuta-chuta”. Também pode ser importante na bola parada.

Vindo do Sporting, de Portugal, Bruno é um jogador mais versátil neste ponto da carreira. Na Europa, atuou como volante e até lateral-esquerdo. Também pode ser usado na ponta direita.

Guilherme Costa

Criada da base cruz-maltina, Guilherme volta após um ano discreto emprestado no Vitória. Fez toda sua carreira como meia centralizado, mas, no profissional, foi mais utilizado pelos lados do campo. Pode atuar em ambas as funções e terá a pré-temporada para mostrar que tem espaço no elenco do Vasco.

Ribamar

Atacante veloz e de força física, dará algumas opções a Valentim no ataque: pode tanto ser o reserva imediato de Maxi López, atuando na referência, quanto jogar pelos lados, como ponta. A concorrência, por enquanto, é menor como centroavante, embora o argentino seja o principal jogador do Vasco.

Fonte: GloboEsporte.com