Veja os principais pontos da entrevista de Campello ao Super Papo Vascaíno

28/07/2020 às 08h13 - POLÍTICA

Nesta última segunda-feira, o Presidente da Diretoria Administrativa Alexandre Campello concedeu entrevista em nosso canal Super Papo Vascaíno respondendo às perguntas propostas pelos ouvintes e repassadas pelos nossos integrantes e outras mais formuladas pelos próprios, Caio Cutrim, Cristiano Mariotti, Mauro Bremmer, Ricardo Domingues, Thiago Fontes e Thiago Senna, falando sobre os mais variados temas. Abaixo, segue os principais temas abordados nesse super papo!

REFORMA DO ESTATUTO

Segundo Campello, “o clima criado no Clube não é favorável à reforma do estatuto. Criou-se uma condição de se atrelar as eleições diretas a essa reforma, ao passo que as diretas já estavam aprovadas sem essa condição”.

SALÁRIOS DOS COLABORADORES (ATLETAS, INCLUSIVE)

Segundo Campello, por estratégia dele, houve a negociação do passivo no momento propício posterior à pandemia. Não houve redução salarial. Por conta disso, houve uma boa receptividade perante os atletas quanto a essa proposta, segundo o Presidente.

RELAÇÃO COM O TORCEDOR

Campello afirmou que tentou manter um diálogo com o torcedor, mas que parecia para ele que “o espírito estava armado” e que “havia uma resistência ao que ele dizia”. Segundo o Presidente, ele entendeu que a melhor resposta que poderia dar ao torcedor era no trabalho em seu dia-a-dia. Ainda segundo o próprio, ele tem certeza de que ainda tem muito trabalho a ser realizado pelo Vasco e isso o habilita a conversar com o torcedor sobre o que foi feito e o legado que irá deixar ao Club.

AUTOCRÍTICA E GESTÃO

Campello afirmou que o sucesso de uma área no Club está diretamente ligado ao da outra área. Em sua autocrítica, houve mais acertos do que erros e mudanças estruturantes foram realizadas. Ainda segundo Campello, muita coisa foi realizada apesar das dificuldades. o Vasco está entre os clubes mais transparentes do Brasil e que a gestão vem trabalhando muito para mudar sua própria imagem. Em sua fala, ele gostaria que a eleição fosse DIRETA e a mais transparente em relação às outras.

Sobre a gestão financeira, Campello afirmou que o problema do Club é de caixa. Se houvesse um aporte financeiro grande que pudesse liquidar a dívida que atravanca a gestão, o Club poderia estar investindo mais. Há recebíveis que não chegam sequer aos cofres do Vasco, segundo o Presidente.

REELEIÇÃO

Perguntado por nosso amigo Ricardo Domingues sobre eleições, o Presidente Campello afirmou que ainda é muito cedo para definir uma eventual candidatura sua para reeleição. Segundo o próprio, o seu compromisso é com a gestão e que seu trabalho junto à sua equipe irá deixar um legado ao Club. “Se houver um entendimento por parte do torcedor que o trabalho foi bom lá na frente, daí então pensarei em uma candidatura para a reeleição”, afirmou o Presidente.

ACORDOS DE BENEMERÊNCIA

Segundo Campello, o primeiro acordo na primeira ação logo em sua entrada no poder foi feito respeitando a institucionalidade do poder. Quanto ao segundo acordo, foi verificado que não havia pontuação para indicação daqueles sócios à benemerência. Por conta disso, foi enviado um ofício por parte dele solicitando a desconsideração dessas indicações, e daí, a reivindicação acerca desse caso.

FRAGMENTAÇÃO DO CONSELHO

Campello afirmou que a instabilidade política é muito por fruto à fragmentação em grupos (muitos, segundo o próprio) que existem no Club. Ainda em sua fala, essa fragmentação prejudica o andamento dos trabalhos no Conselho Deliberativo. “Muito mais poderia ter sido entregue se não fossem as picuinhas políticas e se essa energia tivesse sido canalizada para melhorias nessa gestão”, afirmou o Presidente.

ANISTIA DOS SÓCIOS

Campello afirmou que uma das brigas com o grupo Identidade Vasco foi quanto à tomada por parte dele do programa de sócios, colocando Diego Carvalho (ex VP de Comunicação do grupo “Ao Vasco Tudo”, hoje, pertencente à chapa “Mais Vasco”) para essa determinada missão. Ainda segundo o Presidente, muitos deixaram de ser sócios por conta da dificuldade do programa. Segundo Campello, a anistia feita foi para reparar esses erros e para passar a ter uma lisura sobre o processo. Em sua fala, houve desconfiança em seu trabalho e o desejo da oposição, segundo ele, era ter acesso a todos os dados da lista, o cadastro completo para campanha.

ENCONTRO COM BOLSONARO

Campello afirmou que esteve em Brasília junto a Landim representando os clubes que gostariam de voltar ao futebol. Segundo ele, o Vasco foi lá para discutir o protagonismo do Vasco diante a volta ao futebol, não sendo subserviente às vontades do Flamengo como muitos pensaram, segundo ele.

CONTRATO DO ESTADUAL 2020

Em relação ao Campeonato Carioca, o Vasco entende que cumpriu todo o acordo com a TV.

MP 984/2020

Sobre a MP 984/2020, para o Vasco só terá relevância para o Vasco a partir do término do contrato com a Globo, em 2024. Em sua fala, Campello reiterou que não se tratou em Brasília mais nada a não ser sobre a volta ao futebol, ao contrário do que foi ventilado sobre a discussão a respeito da MP do futebol. Ainda em sua fala, a decisão em voltar foi correta, pois nenhum atleta foi contaminado. Ainda segundo Campello, a MP dá maior poder de negociação para os clubes maiores, sendo melhor para os clubes negociarem em bloco junto com as mídias interessadas, cabendo aos clubes se organizarem para tanto. Complementando seu pensamento, Campello entende que essa MP nova possa ser um “gatilho” para a associação dos clubes que têm interesses em comum e que não são de interesse da CBF, que insiste ainda em querer “pintar” no meio dos clubes.

Respondendo à pergunta de nosso amigo Caio Cutrim, é uma preocupação, sim, que essa MP caduque, mas a ideia é que haja uma pressão por cada clube interessado aos deputados de seus estados para que essa proposta seja posta em votação pelo Presidente da Câmara Rodrigo Maia.

VASCAÍNOS DIGITAIS

Campello solicitou uma correção em sua fala quanto aos “vascaínos digitais”. Naquele momento, segundo o Presidente, sua fala foi em cima do movimento da “compra de likes, robôs ou pessoas que se utilizam desses meios para poder fazer divulgações” e não para atacar a torcida do Vasco, segundo o próprio, que sempre foi parceira do Club.

QUÓRUM PARA APROVAÇÃO DA REFORMA DO ESTATUTO

Em pergunta feita por nosso amigo Ricardo Domingues, o Presidente Campello afirmou que para muitas votações não tiveram e que, em especial, as últimas votações não tiveram quórum suficiente para aprovação no Conselho Deliberativo.

CT DE CAXIAS

Campello afirmou que, hoje, já tem um espaço preparado para receber mais três campos e que espera entregar, até o final de seu mandato, mais esses três campos com vestiários. A ideia é no CT de Caxias ter o sub 14 para baixo, o futebol feminino e a captação para novos talentos, preparando a área pra fazer mais três campos totalizando cinco campos, segundo o próprio Campello.

REFORMA DE SÃO JANUÁRIO

Sobre a reforma de SJ, o clube tem dois interessados e recebeu uma proposta de um novo modelo que está sendo discutido mas que não pode ser dito agora por conta de acordo de confidencialidade. Há otimismo por parte dele, Campello, o que considera como “muito avançado”.

AUTONOMIA DE COMANDO E VASCO TV

Campello afirmou que dá a autonomia para seus diretores, entre eles, a Vasco TV. Ele entende a Vasco TV como uma ferramenta importantíssima para o Club que trará benefícios futuros e que essa tem sido uma briga constante de sua parte.

FUTEBOL

Perguntado pelo nosso amigo Cristiano Mariotti, segundo Campello, a ideia é formalizar mais duas ou três contratações para encorpar o time para o restante da temporada.

Sobre a efetivação de Ramón Menezes como técnico de futebol, Campello afirmou que conversou com Ramón e lhe disse, no ato da demissão de Alberto Valentim, que ainda não era o momento para ele assumir o time de futebol. A chegada de Abel Braga ao Club foi por conta também desse “peso”, preservando Ramón de um desgaste desnecessário. Ainda segundo Campello, o momento certo para Ramón assumir foi agora quando na saída de Abel Braga.

Sobre Guarín, o Club está tendo paciência com o atleta, mas que chegou o momento dele, Guarín, finalmente decidir se ele vai ficar ou não. Ainda sobre Guarín, segundo Campello, o tempo está chegando ao limite e caberá ao atleta decidir se fica ou não, reconhecendo sua importância para o time por se tratar de um atleta experiente e que a torcida gosta.

Sobre Raul, o Presidente afirmou que o volante quer sair e ele respeita isso, porém ele precisa da proposta, o que não aconteceu Acredita também que alguém fez a cabeça de Raul que parecia em outro momento querer ficar e do nada mudou de ideia.

RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS

Campello afirmou que foram conseguidas tirar dezesseis penhoras de grande quantia financeira e que, nessa semana, conseguiu inserir nesse “condomínio de credores” treze milhões de dívidas renegociadas, o que dá uma perspectiva muito boa. Ainda segundo o Presidente, houve a renovação do ato trabalhista e a negociação de rescisão com funcionários desligados do Club.

MARACANÃ

Campello acha um absurdo entregar o estádio ao Flamengo e vem lutando contra isso desde o começo. Segundo Campello, a proposta feita pelo Flamengo ao Fluminense foi feita ao Vasco, mas o Club não aceitou e que a luta pelo Maracanã com o governo do Estado do RJ irá continuar pois o Club entende que o estádio é dos grandes clubes do Rio e não de um clube só.

TORCIDA E ENGAJAMENTO

Perguntado pelo amigo Ricardo Domingues, Campello afirmou que não foram criadas condições em gestões anteriores para que o Club pudesse captar 185K sócios como foi captado em sua gestão. Isso porque, segundo o Presidente, a torcida vê transparência e acredita no projeto.

LEGADOS

Sobre legado de responsabilidade fiscal e financeira feita pelo amigo Thiago Senna, Campello respondeu que o legado a ser deixado é uma restruturação financeira no Club, com gestão e bens restabelecidos para que a torcida tenha orgulho do que está sendo feito. Ainda segundo o próprio, CT, estádio e investir na base são fundamentais para o progresso do Club.

MÍDIAS DIGITAIS

Campello também agradeceu e parabenizou a torcida pelo engajamento quanto às causas do Vasco, bem como aos youtubers e demais mídias sociais em pró da Vasco TV.

Fonte: Super Papo Vascaíno