Vice de patrimônio do Vasco garante que São Januário não encolheu

22/05/2009 às 13h43 - CLUBE

Os últimos jogos do Vasco em São Januário causaram surpresa nos torcedores. Apesar de o estádio estar visualmente cheio, o público divulgado foi bem abaixo das expectativas. Contra o Brasiliense, na estreia da Série B, o público foi de 15.448 pagantes. Já contra o Vitória, pelas quartas de final da Copa do Brasil, o público divulgado foi de 12.677 pagantes. Ficou no ar, então, a pergunta: São Januário encolheu?


Torcida do Vasco lotou São Januário na partida contra o Vitória, pela Copa do Brasil, na última quarta-feira

O GLOBOESPORTE.COM conversou com o vice-presidente de patrimônio do Vasco, Jorge Luiz Neves, que explicou o que chamou de \"falsa impressão\" dos torcedores. Segundo ele não há nada de errado com o estádio de São Januário.

- O que aconteceu é que havia um espaço reservado para a torcida visitante, que estava vazio. Após a curva da arquibancada o espaço estava cheio, mas também não estava lotado. E nas sociais também havia lugares. O que ocorre é que onde ficam as torcidas organizadas estava realmente muito cheio. Então pareceu que o estádio estava lotado - disse.

Atualmente, o estádio de São Januário pode receber um público de apenas 18 mil pessoas. O estádio passou por inspeções da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros e, como ainda não cumpriu todas as determinações relativas a segurança, teve sua lotação máxima limitada. Para Jorge Luiz Neves a capacidade atual do estádio ficaria entre 23.500 e 25 mil lugares.

- Precisamos fazer algumas obras para o estádio ser liberado em sua lotação máxima. Estamos cuidando disso - garante.

Entre as exigências dos órgãos públicos para liberar a capacidade máxima de São Januário estão a distribuição de extintores de incêndio pelo estádio, a sinalização interna de todas as saídas de São Januário e a instalação de tubulação de água nas proximidades do estádio. Uma nova vistoria no estádio vascaíno vai ocorrer agora em junho.

Inaugurado em 1927, São Januário já recebeu públicos bem maiores. O recorde do estádio foi na partida entre Vasco e Londrina, pelo Campeonato Brasileiro de 1978. No total, 40.209 pessoas assistiram à partida. Mas após o incidente na final da Copa João Havelange, em 2000, contra o São Caetano, o estádio precisou passar por obras. A capacidade do estádio diminuiu com a construção de uma área de circulação na arquibancada. Desde então, a capacidade máxima do estádio é discutida. Já foi de 30 mil, baixou para 20 mil com a criação do estatuto do torcedor e agora está na casa dos 25 mil.


Problemas contra o Brasiliense e o Vitória

A impressão de que havia mais pessoas em São Januário nos dois últimos jogos - contra Brasiliense e Vitória - pode ser explicada também por outros dois fatos que aconteceram nessas partidas. Na estreia da Série B, o portão localizado atrás do Parque Aquático foi invadido pouco antes do jogo contra o Brasiliense. Apesar da ação da Polícia Militar, ficou a sensação de que muita gente entrou no estádio sem constar no borderô.

Já no jogo contra o Vitória, uma kombi do clube que transportava ingressos na véspera da partida foi assaltada. Segundo um comunicado oficial do Vasco, foram levados 1.688 ingressos. A diretoria divulgou a numeração dos bilhetes roubados e alertou seus torcedores a não comprar ingressos com cambistas. Mas segundo uma das pessoas que ficava na catraca no dia da partida não havia como controlar se torcedores entraram com ingressos do lote roubado. Segundo essa pessoa, a conferência seria que ser feita olhando a numeração de cada ingresso. O que poderia causar confusão. A diretoria do clube nega a versão. A grande maioria dos ingressos roubados era de arquibancada.

Fonte: ge