Vitor Roma: "Provavelmente teremos mais um presidente eleito por liminar"

13/07/2020 às 08h34 - POLÍTICA

A simplicidade com que tratam a possível exclusão do quadro social de 1000 sócios que pagaram mensalidades por 2 anos diz muito sobre o Vasco. Só há desconfianças e acusações. E gente que começa a repetir o que candidato fala sem sequer analisar o caso Nao sei se tem jeito

Mas vale lembrar a responsabilidade do nosso presidente nisso. Ele que não fez a auditoria que negociamos e que tinha por objetivo eliminar essa guerra, ignorou uma comissão formada no Cd, não entregou a lista à junta e quando foi forçado a isso, entregou faltando informações

Depois votou pelos anistiados e ficou de fora do ódio comum porque, afinal, “votou a favor dos sócios”. É protagonista do que está acontecendo, mais uma vez.

A gente continua na contramão... em vez de abrir o clube, trazer os vascaínos para dentro, nos orgulharmos de fazer a maior eleição entre os clubes do Brasil, vamos brigar na justiça e provavelmente teremos mais um presidente eleito por liminar...

Ainda dá tempo: - se são 750 os excluídos, conseguimos analisar todos os casos e preservar os sócios anistiados de boa fé, sua enorme maioria - quantos aos remidos, fazer uma campanha de recadastramento e até um stand para isso em SJ no dia da votação. Resolvemos isso de vez

Para isso é necessário entendimento e bom senso Mas pelo que vimos ontem até candidato que pregava pacificação virou a página. Que pena Sigamos...

Fonte: Twitter do presidente da Confraria Vascaína, Vitor Roma