Vizinhos, vascaíno e tricolor se provocam em 'prévia' da proximidade dos CTs

01/06/2019 às 10h26 - CLUBE

Dirigentes de Vasco e Fluminense passaram os últimos meses trocando farpas. A confusão é tão grande que os times jogaram parte da final da Taça GB com portões fechados, consequência da velha polêmica de quem deveria ocupar o lado Sul do Maracanã. Agora, os Centros de Treinamento de cruzmaltinos e tricolores serão vizinhos de muro, em Jacarepaguá. Resta saber se a convivência tão próxima irá acirrar os ânimos e ou se será pacificada. 

Vascaíno, Lucca Benazzi é vizinho da tricolor Gabriela Baconnot, no Andaraí, Zona Norte, e, no que depender deles, tudo vai ficar bem. Mas a provocação não terá fim. "Se a bola do Fluminense cair no nosso CT, vamos furá-la. Não tem essa. Vai ser igual à vizinha que fazia isso com a gente na infância: faca!", brincou o cruzmaltino. 

A tricolor entra na brincadeira e responde na mesma moeda. "Do jeito que o Vasco está mal na pontaria, teremos muito desse problema de bola caindo no CT do Flu. Mas pode ter certeza que eu a devolveria na mesma hora. Vai que essa bola faz a gente cair que nem eles caem todo ano", disse Gabriela. 

Benazzi acredita que a construção do CT do Vasco vai ajudar demais o clube, mas não deve ser encarada como prioridade. Para ele, o 'caô' político é que faz o time ir mal das pernas. "É importante ter um CT. Hoje a maioria dos clubes tem, e para o Vasco será uma boa. Mas o maior problema é a crise política que o Vasco vive", disse o vizinho de Gabriela, com quem a convivência próxima não é motivo para atritos. 

Fonte: O Dia