Clube

VP de História do Vasco comenta sobre Resposta Histórica

0

Horacio Junior ᶜʳᵛᵍ✠ @horaciojr

CELEBRAR A RESPOSTA HISTÓRICA É RATIFICAR A LUTA CONTRA O RACISMO Para entender a importância da Resposta Histórica será preciso retroceder até o ano de 1923, quando a agremiação vascaína disputou pela primeira vez no seio dos grandes clubes de futebol do Rio de Janeiro.

02 - O Vasco conquistou a Série A da Primeira Divisão. Pela primeira vez, um clube que não era da Zona Sul ou Tijuca (zona da aristocracia carioca da época) foi campeão da capital brasileira. Havia um novo rei na cidade e era o Vasco da Gama.

03 - O leitor precisa entender que o campeonato de 1923 foi organizado pela Liga Metropolitana de Desportos terrestres (LMDT) e foi disputado por 8 clubes. América, Andarahy, Bangu, Botafogo, Flamengo, Fluminense, São Christóvão e o Vasco da Gama.

04 - O feito vascaíno foi histórico. O Campeão estreante superou os grandes clubes da aristocracia carioca e houve consequências. Essa façanha causou revolta das agremiações que comandavam o ludopédio carioca.

05 - Em 1923 o América e Botafogo tinham três (3) títulos cada um, o Flamengo possuía quatro (4) conquistas e o Fluminense possuía oito (8) títulos. Esses quatro clubes, em conjunto com o Bangu, criaram uma outra liga, a Associação Metropolitana de Esportes Athleticos (AMEA).

06 - Mas qual seria a justificativa para uma nova entidade organizadora do futebol carioca? Os argumentos eram falaciosos e indecorosos: manter um maior controle sobre a moral no esporte e a defesa de um futebol puramente amador.

07 - Porém, a verdade se revelou de forma insofismável com o convite ao Vasco para participar da AMEA. O convite foi condicionado a exclusão de 12 atletas, curiosamente, todos negros ou brancos de origem humilde.

08 - Levou-se em consideração para a exclusão o analfabetismo e a profissão dos jogadores vascaínos. O racismo e o preconceito social eram evidentes. Também estava claro a tentativa de inviabilizar o bicampeonato vascaíno. Era preciso depor o novo rei da cidade.

09 - A resposta as exigências preconceituosas da AMEA e seus fundadores foi materializada no Ofício n.º 261, de 07 de abril de 1924, assinado pelo presidente José Augusto Prestes.

10 - Nesse documento, encaminhado pelo mandatário vascaíno para a nova liga, o Vasco deixava cristalina a sua recusa em excluir seus jogadores, e abre mão de filiar à AMEA. É preciso destacar alguns trechos desse ofício, que representou o repúdio vascaíno ao racismo...

11 - ...e ao preconceito social. Além disso, tal documento expõe a verdadeira vocação vascaína em estar ao lado certo de questões que até hoje são problemáticas na sociedade brasileira e do mundo.

12 - “Quanto á condição de eliminarmos doze dos nossos jogadores das nossas equipes, resolveu por unanimidade a Directoria do C.R. Vasco da Gama não a dever acceitar, por não se conformar com o processo porque foi feita a investigação das posições sociaes desses nossos consocios.

13 - ...investigação levada a um tribunal onde não tiveram nem representação nem defesa.” “Estamos certos de que Vossa Excelência será o primeiro a reconhecer que seria um ato pouco digno de nossa parte sacrificar, ao desejo de filiar-se à Amea...

14 - ...alguns dos que lutaram para que tivéssemos, entre outras vitórias, a do Campeonato de Futebol da Cidade do Rio de Janeiro de 1923 (…) Nestes termos, sentimos ter de comunicar a Vossa Excelência que desistimos de fazer parte da AMEA”.

15 - Os dirigentes do Vasco foram unânimes nessa decisão. Mas boa parte da sociedade carioca na época foi contra essa corajosa decisão. As opiniões contrárias afirmavam que não era papel do Vasco lutar por negros e brancos à margem da sociedade

16 - Os falsos profetas ainda esperavam o desengajamento da torcida e a falência do clube. Mas não foi o que aconteceu. O Vasco continuou na Liga Metropolitana de Desportos Terrestres (LMDT) e continuou a atrair uma numerosa quantidade de torcedores nos seus jogos.

17 - O Vasco conquistaria de forma invicta o Campeonato Carioca de 1924. 14 jogos e 14 vitórias. Os clubes da AMEA, vendo a pujança financeira e esportiva do Vasco da Gama, mesmo disputando a competição sem os outros grandes clubes,

18 - fazem um novo convite através da liga para a agremiação vascaína participar de seu campeonato. Dessa forma, em 1925, o Vasco ingressa na AMEA podendo contar com todos os seus atletas negros e analfabetos.

19 - Apesar dessa aceitação, as dificuldades com a AMEA continuavam. O Vasco da Gama ainda não possuía o seu estádio próprio, isso gerava por parte dos outros clubes grandes uma depreciação da qualidade, do status, da agremiação vascaína.

20 - Além disso, os aluguéis de estádio eram onerosos e criavam uma enorme dificuldade financeira para o clube que ainda era visto como um pária dentre os grandes da aristocracia carioca.

21 - Como resposta a todas as afrontas, em 28 de março de 1925, o Vasco adquiriu o terreno para a construção da sua “própria casa”. Um terreno de 65.445 m² no bairro de São Cristóvão.

22 - A gênese de São Januário está diretamente ligada a luta do Vasco por um futebol sem distinções de cor e condição social e independência dos seus adversários e seus aluguéis de estádio superfaturados.

23 - O Estádio Vasco da Gama, inaugurado em 21 de abril de 1927, era então o maior estádio da América do Sul e símbolo inconteste de seus ideais e valores. Hoje é um dia de orgulho e de ratificação de valores.

24 - Ao reverenciarmos essa data, nós vascaínos e vascaínas reafirmamos o nosso compromisso da luta contra o racismo. E o futebol, assim como outros setores da sociedade, ainda reproduzem atitudes racistas.

25 - Infelizmente vivemos em um tempo em que é preciso ter posicionamentos firmes e contrários a qualquer atitude discriminatória. Não basta ser antirracista ou dizer que tem até amigo negro. É preciso se posicionar com clareza e firmeza até que as diferenças cessem.

26 - A Resposta Histórica foi o principal marco para a democratização do futebol que até então era elitizado, disponível apenas para poucos. O Vasco abriu as portas desse esporte tornando acessível a negros e pobres.

27 - Só a torcida vascaína pode cantar “Eu já lutei por negros e operários... Camisas Negras que eu guardo na memória”. Viva o Vasco da Gama! Viva a Resposta Histórica

Fonte: Twitter de Horacio Junior
Loading...
  • Quarta-feira, 07/04/2021 às 21h30
    Vasco Vasco 2
    Tombense Tombense 1
    Copa do Brasil Almeidão
  • Quinta-feira, 15/04/2021 às 19h00
    Vasco Vasco
    Flamengo Flamengo
    Taça Guanabara Maracanã
  • Domingo, 18/04/2021 às 18h30
    Vasco Vasco
    Boavista Boavista
    Taça Guanabara Estádio Elcyr Rezende de Mendonça
  • 24/04 (sáb) ou 25/04 (dom)
    Vasco Vasco
    Resende Resende
    Taça Guanabara A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Operário Operário
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Ponte Preta Ponte Preta
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Brasil de Pelotas Brasil de Pelotas
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir