Especulações e Saídas clique aqui

VP do Flamengo dispara contra Campello sobre caso de agressão a Gabigol

16/11/2019 às 10h42 - FUTEBOL

A confusão envolvendo atletas e dirigentes de Flamengo e Vasco ocorrida na última quarta-feira (13 de novembro) ainda rende no Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira, no evento de aniversário dos 124 anos do Rubro-Negro, com direito a inauguração de um busto para o ídolo Nunes, Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, falou com exclusividade com os canais FOX Sports, e contou, dentre outros assuntos, que conversou com Alexandre Campello, presidente do Vasco, e ficou surpreso com a atitude do mandatário rival a respeito da agressão sofrida por Gabriel Barbosa por parte de André Souza, gerente de futebol do time cruz-maltino.

"Pode acontecer esse problema entre os jogadores. Um entra mais duro, existe uma discussão. É normal. Depois, eles se abraçam, trocam mensagens, mas o que não pode acontecer é um integrante da diretoria do Vasco agredir um atleta. Ele sequer poderia estar ali. É estarrecedor. Conversei com o Campello e ele ainda deu razão ao integrante do clube. No final, quem vai saber tratar isso é o STJD, que está com o caso. Na súmula não aparece agressão, mas consta um xingamento de um membro da comissão. De qualquer forma, o caso está com o nosso Jurídico", finalizou o cartola flamenguista.

Na ocasião, após o apito final do grande clássico terminado em 4 a 4, houve uma confusão generalizada no centro do campo. Câmeras de transmissão da partida flagraram André Souza dando uma joelhada no centroavante do Flamengo. Após a partida, Gabriel Barbosa falou sobre o caso e disse que ficou sem reação ao perceber o que estava acontecendo. "Conversando com o Fellipe, ele (André) veio e me deu um tostão. Não entendi. Ele me agrediu. Na verdade, não tive reação. Agressão é algo que não dá para entender", afirmou Gabriel, que completou: Prometi que não iria me envolver nessas coisas, vinha tomando cartões, vou melhorar. Fiquei quieto", disse o atacante.

Fonte: Fox Sports