Futebol

Werley fala sobre mudança de comportamento da equipe, Castán e Luxemburgo

1

Werley voltou a ser titular do Vasco por conta de um infortúnio: Ricardo Graça, escolhido por Vanderlei Luxemburgo para formar dupla com Lerandro Castan, sofreu uma crise de apendicite. Dois jogos depois e sem gol sofrido, o defensor aproveitou a chance e, com a zaga zerada, ajudou ao time a sair da zona de rebaixamento do Brasileirão.

Livrar o Vasco da queda à Série B é um pacto do elenco, segundo Werley. Aos 32 anos, o atleta é um dos mais experientes e, mesmo criticado em alguns momentos por torcedores, tem a confiança dos colegas e de Luxa, com quem trabalhou no Atlético-MG, no Grêmio e na primeira passagem do técnico por São Januário.

- Nosso objetivo sempre foi deixar a zona de rebaixamento e não voltar mais. Um clube como o Vasco, do tamanho que tem o Vasco, não merece estar nessa situação, nosso torcedor não merece. Então foi um pacto que fizemos de nos entregar ainda mais, correr o dobro e mudar nossa situação no campeonato - explicou o jogador.

No começo do ano, Werley foi titular com Abel Braga - a defesa era uma dos setores com menos problemas, e o zagueiro chegou a marcar dois gols (continua como o quarto artilheiro da temporada). Perdeu espaço com Ramon Menezes e Ricardo Sá Pinto. Situação que não interferiu na importância dele. Ainda no vestiário, antes do que seria a vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo (a estreia de Luxa foi o 0 a 0 com o Atlético-GO), o zagueiro fez uma frase forte aos colegas, flagrada pela VascoTV.

- Não vamos voltar (para o Z-4). Saímos para não voltar mais. É o nosso compromisso! Lado a lado lá! Vamos ganhar a p... do jogo.

Pelo menos por ora, dito e feito. A luta vascaína terá continuidade, sábado, diante do Coritiba.

Confira a entrevista completa com Werley

Em dois jogos, vocês não sofreram gols. O Luxemburgo disse que Bruno Gomes e Henrique deram melhor condição de posicionamento para o Castan e que você fez o feijão com arroz. Quais foram os principais acertos defensivos do Luxa?

O Luxa é um treinador muito experiente, tem a facilidade também de já ter trabalhado com grande parte do nosso elenco aqui em 2019, então chegou com meio caminho andado e fazendo os ajustes que considerou necessários. Mudamos um pouco nosso posicionamento e conseguiu dar um pouco mais de consistência e segurança ao nosso time.

Você conhece o Luxa há mais de 11 anos. O que acha que ele pode tirar de melhor de você e do grupo?

Conheço o Luxa desde a época de Atlético-MG, depois ele me levou para o Grêmio. É um treinador muito vencedor, vitorioso, conhece muito de futebol e também do clube, que é o mais importante neste momento. Com certeza ele vai nos ajudar demais até o fim do Brasileiro e esperamos também poder corresponder às expectativas dele.

Ao lado do Castan, outro jogador que você conhece desde a base do Atlético-MG, foram nove gols sofrido em 14 jogos no ano de 2020. O entrosamento com ele já é no olhar?

Jogar com o Castan é um prazer. Além de um grande zagueiro que eu conheço há muitos anos, é também um amigo que o futebol me deu. A gente se conhece em campo também, um já sabe os movimentos e o posicionamento do outro. Nosso entrosamento é muito bom, já pudemos juntos ajudar bastante o Vasco desde 2018 e esperamos poder seguir contribuindo ainda mais.

Depois do jogo contra o Botafogo, Luxa foi perguntado se encontrou a zaga ideal, e ele respondeu o seguinte: "A defesa se portou muito bem, o menino Ricardo operou apendicite, e o Werley é um jogador que se jogar simples, sem achar que é o maior zagueiro do mundo, é um jogador eficiente. Sempre falo isso para ele: a simplicidade de se jogar futebol é fundamental. Hoje ele jogou simples, feijão com arroz". Como são esses seus papos com o treinador?

O Luxa pede para os zagueiros simplificarem a jogada e tem vezes que precisa ser assim mesmo, fazer o feijão com arroz como ele mesmo falou. Conheço o estilo dele, como ele gosta que a equipe se porte em campo. Estamos todos nos readaptando ao estilo dele para que a gente possa dentro de campo conquistar os resultados positivos e ajudar o Vasco no campeonato.

Você foi um dos que mais falou em campo contra o Botafogo. Acha que essa sua experiência pode pesar nessa reta final?

Sem dúvida, não só eu, mas também o próprio Castan que é nosso capitão o Fernando Miguel tantos outros atletas mais experientes também têm essa responsabilidade de incentivar o companheiro, cobrar atitude da equipe. Já com tantos anos de carreira me sinto no dever de poder ajudar os mais novos com uma conversa, um conselho e se for preciso até mesmo um puxão de orelha. Estamos todos do mesmo lado e procurando fazer o melhor pelo clube.

Fonte: ge
  • Quinta-feira, 25/02/2021 às 21h30
    Vasco Vasco 3
    Goiás Goiás 2
    Campeonato Brasileiro São Januário
  • Quarta-feira, 03/03/2021 às 21h00
    Vasco Vasco
    Portuguesa Portuguesa
    Taça Guanabara São Januário
  • Sábado, 06/03/2021 às 21h00
    Vasco Vasco
    Volta Redonda Volta Redonda
    Taça Guanabara Raulino de Oliveira
  • Sábado, 13/03/2021 às 18h00
    Vasco Vasco
    Nova Iguaçu Nova Iguaçu
    Taça Guanabara A definir
  • 20/03 (Sáb) ou 21/03 (Dom)
    Vasco Vasco
    Botafogo Botafogo
    Taça Guanabara Maracanã
  • 24/03 (Qua) ou 25/03 (Qui)
    Vasco Vasco
    Macaé Macaé
    Taça Guanabara São Januário
  • 27/03 (sáb) ou 28/03 (dom)
    Vasco Vasco
    Madureira Madureira
    Taça Guanabara São Januário