Zé admite proposta, diz que sonha em trabalhar fora, mas não confirma saída

23/02/2018 às 13h13 - FUTEBOL

O Vasco corre risco de perder Zé Ricardo a qualquer momento. O técnico que classificou o clube para a fase de grupos da Libertadores confirmou na manhã desta sexta-feira a informação publicada pelo Blog na quarta sobre uma oferta do mundo árabe. “Houve, sim, oferta do Al Ahli depois do jogo de ida contra o Jorge Wilstermann”, admite.

Zé Ricardo chegou a se sentar com um representante do clube dos Emirados Árabes, mas nem quis abrir negociação antes de definir a classificação vascaína diante dos bolivianos. “Deixei claro que só conversaria sobre o assunto depois do jogo da volta, porque estava muito envolvido. E o que posso dizer agora é que fiz uma contraproposta e estou aguardando.”

O treinador não abriu sobre valores, mas o Blog apurou que o Al Ahli, ex-clube de Éverton Ribeiro, está disposto a pagar aproximadamente R$ 500 mil por mês de salário por um contrato de três anos. Hoje, no Vasco, Zé Ricardo ganha R$ 170 mil por mês.

Ciente do interesse árabe, o presidente Alexandre Campello já autorizou Paulo Pelaipe e Newton Drummont, homens que cuidam do futebol vascaíno, a fazer uma oferta para manter o treinador. A ideia cruz-maltina é ampliar o vínculo de Zé Ricardo até dezembro de 2019, com um salário de R$ 250 mil mensais.

“Minha ideia sempre foi cumprir meus contratos. Estou envolvido com a reconstrução do Vasco e minha relação com o presidente e toda a diretoria tem sido extremamente bacana. Mas a possibilidade de trabalhar fora é um desejo antigo meu. E tem a possibilidade de dar uma educação melhor para o meu filho”, explica Zé Ricardo.

De qualquer maneira, a situação deve ter um desfecho breve. “Ainda não decidi nada. Chegamos no Rio de Janeiro depois de uma viagem extremamente desgastante da Bolívia somente às 20h de ontem. A partir de hoje (sexta), depois de falar com minha advogada e minha família, tomarei alguma decisão”, finaliza o treinador.

Fonte: Blog do Jorge Nicola - Yahoo.com

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario