Abel Braga revela pedido feito a Talles Magno

06/02/2020 às 10h39 - FUTEBOL

O técnico Abel Braga gostou do que viu em São Januário na noite desta quarta-feira (5/2), na vitória por 1 a 0 sobre o Oriente Petrolero, pela Copa Sul-Americana. O comandante viu uma evolução na equipe, ressaltou a força ofensiva na criação de oportunidades e lamentou as três bolas na trave, lembrando que poderia ter saído da Colina com uma vantagem maior.

No torneio internacional, o gol fora de casa é critério de desempate. No dia 19, no estádio Ramón Tahuichi, em Santa Cruz de la Sierra, o time de São Januário avança com vitória, empate ou derrota por um gol desde que marque pelo menos um gol.

- Tamanho (da vantagem) não é o que queríamos e também não foi o que produzimos. Três bolas na trave, mas é uma equipe (boliviana) chata. O mais importante da vitória, apesar que gostaríamos de ter feito mais um gol, é que não sofremos gols. Querendo ou não, um 2 a 1 é mais perigoso do que o 1 a 0. Vão ter que sair. Não sei se eles mudam a maneira de jogar. Já vinham, mesmo jogando em casa, passando do 4-1-4-1 para três zagueiros já de repente pensando no jogo de hoje. Criaram dificuldades na saída de bola, mas acho que, com nosso volume e oportunidades criadas, merecíamos um resultado melhor - analisou Abelão.

Abelão ainda falou sobre a importância de voltar a vencer. O treinador afirmou que o triunfo na partida mais importante do ano até aqui tira o peso e da ansiedade do elenco. Ele também lembrou que o grupo vem treinando forte para conquistar bons resultados na sequência da temporada:

- Tira um pouco do peso de todos nós. Temos buscado, às vezes com ansiedade e desequilíbrio um pouco exagerado. Hoje você viu que ainda houve um pouquinho de ansiedade, mas foi um dos jogos em que mais criamos. Tivemos gols que nós falhamos que eram gols sem um grau de dificuldade muito grande, poderíamos ter conseguido um pouquinho mais, mas é assim que vamos sair do sufoco. É assim que vamos sair desse momento. Queira ou não foi numa vitória e agora é virar o foco novamente.

OUTROS TRECHOS DA COLETIVA DE ABEL

Relação entre torcida e time

- Nós temos nos esforçado. Foi muito legal o apoio hoje, muito bom. A entrega dos jogadores foi muito boa. Uma coisa que não vinha acontecendo muito é que nós criamos. Uma equipe que corre muito, que se posiciona bem. As coisas vinham criado ansiedade, mas o pessoal tem sabido superar. Vai engrenar. Tenho muita esperança que essa relação entre time e torcida vai crescer ainda.

Estratégia ofensiva 

- Vasco não criou muito pelo meio porque a estratégia foi pelo lado do campo. Tiveram preocupação maior com o Pikachu, deixaram o Henrique mais livre para o lateral bater alto. Aproveitamos bem essa bola nas costas (cedida pelos bolivianos) no primeiro tempo com Cano e Talles.

Apoio a Talles e pedido para menino se cobrar menos

- Ontem ou anteontem senti o Talles um pouco diferente, um pouco sério. Depois conversando com a psicóloga, cheguei à conclusão de que ele se cobra demais, como o Andrey e o Bruno Gomes. Ele (Talles) e Marrony são duas apostas desse clube, jogadores que a torcida adora e que são feitos em casa.

- Foi legal. Tentei tirar esse peso dele. Falei: "Não põe peso, não cria para você uma responsabilidade maior do que seus colegas têm". A torcida apoiou, ele fez um jogo bom, o melhor (do ano), como você colocou. Quem ganha é a equipe.

Fonte: Site oficial do Vasco