Analfabeto, Valdiran luta para apagar os problemas do passado

19/02/2006 às 00h02 - FUTEBOL

Aos 23 anos, Valdiran luta contra a linha do tempo. Do passado, o atacante quer apagar os problemas de agressões, tentativa de estupro, e acusação de ter esfaqueado um homem para poder estuprar a namorada, em Portugal. No presente, ele quer redigir uma nova história no futebol. Para o futuro, aulas de alfabetização para aprender a ler e escrever e, assim, poder contar a história de sua vida.

Valdiran não sabe ler nem escrever e receberá ajuda do Vasco, com quem tem contrato de dois anos, para o processo de alfabetização. \"Fico sabendo das notícias dos jornais e Internet através da minha mulher, Letícia. Sonho em aprender as letras, vou encarar os livros\", garante o jogador.

Será mais um desafio a encarar entre muitos outros. Na infância, aos 9 anos, Valdiran perdeu a mãe e foi abandonado pelo pai, Valter, sendo criado pela tia Lurdes e uma penca de primos. \"Não tenho mágoa dele, até comprei uma casa com o dinheiro que ganhei quando joguei no Belenenses, de Portugal\", destaca o atacante.

O próximo passo é trazer a mulher e a filha para morar no Rio. Depois, recompensar o carinho de Tia Lurdes, que ainda mora em Canhotinho, interior de Pernambuco, onde Valdiran nasceu. \"Tive muitas dificuldades na infância e cresci com dificuldades, sempre no aperto, mas isso não justifica os problemas da minha vida\", ressalta o atacante, referindo-se às confusões extra-campo.

Depois de quase ver o sol nascer quadrado, Valdiran sonha com paisagens mais agradáveis. \"Quero conhecer o Cristo Redentor e a Barra, pois estou dentro da concentração de São Januário direto\", revela, garantindo que ficará longe das tentações e das noites cariocas.

Molecagem para ele, somente dentro de campo. \"Tenho um futebol moleque que é minha marca: pedalo, dou um tapa na bola para frente e parto para cima\", afirma Valdiran. \"Caso me tirem isso, estou morto\", completa.

Morto ele não está, preso ele quase foi. Mas agora ele quer paz. E quem sabe, num futuro próximo, além do autógrafo, ele possa escrever sua carreira, que até agora já daria um livro.

Vasco x Portuguesa
Local: Estádio São Januário.
Horário: 16h
Árbitro: Edílson Soares da Silva.

Vasco: Roberto, Wagner Diniz, Bebeto, Fábio Braz e Diego; Osmar, Ygor, Abedi e Morais; Valdiran e Romário. Técnico: Renato Gaúcho.

Portuguesa: Brás, Germano, Marlon, Leandro e Allan; Gullit, Otaviano, Serginho e Lê; Biúla e Ratinho (Orlando). Técnico: Antonio Carlos Roy.

Fonte: O Dia