Análise: Vasco inicia bem o clássico, mas perde e se complica na TG

23/01/2020 às 08h01 - CLUBE

O Vasco aguerrido que criou boas chances, mas pecou nos passes e nas finalizações no primeiro tempo, em nada lembrou a equipe que terminou o clássico, sem forças para buscar o empate com Flamengo. Na derrota por 1 a 0, com um time de garotos, a equipe começou bem, mas caiu diante do rival e já vê a situação complicada na Taça Guanabara. Há, no entanto, pontos positivos a se tirar do jogo no Maracanã.

Há um certo exagero no termo “amassar”, usado por Abel. Mas, de fato, o Vasco foi bastante superior no início. Foram pelo menos três boas oportunidades, além de um gol anulado de Ribamar, nos primeiros 15 minutos.
 

Com a linha defensiva alta do Flamengo, foi nas costas da defesa rubro-negra que o Vasco encontrou suas chances. Tiago Reis e Ribamar se movimentavam bastante, mas faltou capricho nos passes e, por vezes, nas finalizações. Abel citou a ansiedade da garotada como um obstáculo para definir as oportunidades criadas.

Ansiedade e queda após o gol

Durou pouco mais de 20 minutos, no entanto, a superioridade do Vasco no clássico. Após o gol de Lucas Silva, o nervosismo que acompanhava o Flamengo trocou de lado, e o Vasco pouco produziu, apesar do apoio de sua torcida, maioria nas arquibancadas do Maracanã. Especialmente no segundo tempo, quando o time de Abel pouco incomodou o rival.
 

O setor de criação foi um ponto fraco no clássico. Tanto Lucas Santos, quanto Gabriel Pec, que o substituiu ainda no primeiro tempo, foram mal. Nenhum dos dois conseguiu agradar a torcida no Maracanã.

Juninho estreia e ganha pontos

Apesar da derrota, há pontos positivos a serem pinçados. Os garotos – alguns deles estreantes – mostraram personalidade e qualidade. Caso de Juninho, por exemplo. Em seu primeiro jogo como profissional, o camisa 50 não se escondeu, pediu a bola e participou de algumas das principais ações ofensivas do Vasco. Ganhou pontos com a torcida e com Abel, que o elogiou após o clássico.
 

Na lateral-esquerda, Alexandre também apresentou pontos positivos no ataque, embora defensivamente tenha deixado a desejar em alguns momentos. Mais experiente que os colegas, apesar de ter apenas 21 anos, Andrey foi outro que agradou, atuando como primeiro volante.

Alerta na Taça Guanabara

Com a derrota, o Vasco chegou ao segundo jogo sem vitória e soma apenas um ponto na Taça Guanabara. O início é preocupante e já coloca a classificação para semifinal em risco. Madureira e Volta Redonda abriram cinco pontos de vantagem e lideram o Grupo B com seis pontos. Mesma pontuação que o Fluminense alcançará, em caso de vitória nesta quinta, diante da Portuguesa.

De toda forma, pelas palavras de Abel, a Taça Guanabara está longe de ser prioridade. O treinador e sua comissão vão priorizar uma boa preparação para temporada e a Copa Sul-Americana. Até por isso, Abel anunciou que também terá reservas diante do Botafogo. Os riscos de uma campanha ruim na primeira fase do estadual, aparentemente, são calculados. A conferir.

Fonte: Globoesporte.com