Imprensa

Análise: Vasco se desestabiliza com gol cedo e vira alvo fácil para o CSA

O Vasco sofreu, na noite da última quarta-feira, sua quarta derrota seguida fora de casa na Série B. O revés por 2 a 0 para o CSA, no Estádio Rei Pelé, foi um dos piores, se não o pior, jogo do time na competição. O gol sofrido logo no primeiro minuto ajuda a explicar o mau desempenho em Maceió.

Os erros individuais resultaram na derrota, mas a atuação coletiva deixou muito a desejar. O Vasco foi um time desorganizado, sem poder de reação e facilmente envolvido pelo CSA, que saiu momentaneamente da zona de rebaixamento com a vitória.

Fantasma da temporada passada, a bola aérea defensiva insiste em assombrar os vascaínos e voltou a ser problema nos últimos jogos da Série B. E a estratégia do CSA de explorar esse ponto fraco do time carioca funcionou logo no primeiro lance, em cobrança de escanteio que terminou com o gol de Lucão. Nesse lance, o erro individual foi de Figueiredo, que não acompanhou o zagueiro adversário. Mas Edimar vacilou antes ao ceder um escanteio desnecessário.

Na Série B, nove dos 18 gols sofridos até aqui pelo Vasco saíram na bola aérea.

Se na vitória sobre o Tombense, o gol cedo favorável ao Vasco condicionou a partida, o mesmo aconteceu em Maceió, só que com efeito contrário. O nervosismo impediu o time de colocar a bola no chão, e o Vasco errou praticamente tudo que tentou.

- A gente teve um primeiro tempo muito complicado. Da mesma forma que nas nossas vitórias eu afirmei que a gente conseguiu um favorecimento por ter feito um gol logo no início, hoje o nosso dificultador foi ter tomado o gol logo no início - resumiu Emílio Faro após o jogo.

O erro mais absurdo aconteceu aos 24 minutos do primeiro tempo, quando Danilo Boza não conseguiu dominar uma bola fácil na defesa e facilitou a vida de Lucas Barcelos, que tocou na saída de Thiago Rodrigues para fazer 2 a 0. O goleiro até demorou a sair do gol, mas é o menos culpado pelo resultado - fez cinco defesas, sendo duas consideradas difíceis.

Por incrível que pareça, o Vasco já sentiu a falta de Marlon Gomes, mesmo que o jovem meio-campista tenha feito apenas dois jogos como titular no time profissional - ele se lesionou na vitória sobre o Tombense, na última rodada. Andrey também não entrou no jogo. E a dupla pensante, Nenê e Alex Teixeira, pouco apareceu. O camisa 10 foi quem mais errou passes com a camisa vascaína.

Perdido em campo, o Vasco não decidiu se abaixava ou subia a marcação e passou a deixar um buraco no campo para o CSA jogar. O time de Maceió amassou no primeiro tempo, e a segunda etapa não trouxe nenhuma ponta de esperança para o vascaíno, que viu um time desequilibrado e que repetia os mesmos erros em campo.

Sem estratégia ofensiva e com muita dificuldade de colocar a bola no chão, muito em função das atuações ruins de Andrey, Nenê e Alex Teixeira, o Vasco só apresentou um recurso quando chegava à frente: os cruzamentos para a área. Não deu em nada. Raniel, por exemplo, deixou o campo sem uma finalização sequer. E as substituições de Emílio Faro, com Bruno Tubarão e Eguinaldo, dificultaram ainda mais a exploração desse artifício. Era um jogo para Fabio Gomes entrar antes.

Foram raros os momentos de construção do Vasco. O time não conseguiu levar perigo algum ao goleiro Marcelo Carné, que fez apenas duas defesas tranquilas na partida - das oito finalizações do time carioca, seis foram bloqueadas pelo CSA.

O Vasco fez o CSA parecer um time do primeiro escalão da Série B tamanha a facilidade dos alagoanos de dominar e mandar no jogo. O adversário se sentiu confortável para arriscar. Os cariocas apresentaram quase nada de competitividade na última quinta.

Impressiona a mudança de postura: em menos de uma semana, o Vasco saiu de um jogo que aumentou a confiança pelo acesso para uma partida que colocou em xeque a sequência do time. A oscilação é o que mais preocupa o torcedor vascaíno. Três dos próximos quatro compromissos serão fora de casa, e a equipe precisa reencontrar o equilíbrio para não perder a gordura que a mantém entre os quatro primeiros colocados desde a sétima rodada.

Para não deixar a peteca cair, o Vasco terá agora 10 dias para se preparar para o próximo confronto, contra o Bahia, no dia 28 de agosto, às 16h, na Arena Fonte Nova, pela 26ª rodada da Série B.

 

Foto: Daniel Ramalho/VascoAndrey Santos
Andrey Santos
Fonte: ge
  • Quinta-feira, 29/09/2022 às 21h30
    Vasco Vasco 1
    Londrina Londrina 1
    Campeonato Brasileiro - Série B São Januário
  • Terça-feira, 04/10/2022 às 19h00
    Vasco Vasco
    Operário Operário
    Campeonato Brasileiro - Série B Estádio Germano Krüger
  • Sábado, 08/10/2022 às 18h30
    Vasco Vasco
    Grêmio Novorizontino Grêmio Novorizontino
    Campeonato Brasileiro - Série B São Januário
  • Domingo, 16/10/2022 às 16h00
    Vasco Vasco
    Sport Sport
    Campeonato Brasileiro - Série B Ilha do Retiro
  • Quinta-feira, 20/10/2022 às 21h30
    Vasco Vasco
    Criciúma Criciúma
    Campeonato Brasileiro - Série B São Januário
  • Quinta-feira, 27/10/2022 às 20h00
    Vasco Vasco
    Sampaio Corrêa Sampaio Corrêa
    Campeonato Brasileiro - Série B São Januário
  • Domingo, 06/11/2022 às 18h30
    Vasco Vasco
    Ituano Ituano
    Campeonato Brasileiro - Série B Estádio Municipal Doutor Novelli Junior