Ano de eleição movimenta Vasco e torcida diante pandemia

09/05/2020 às 09h11 - CLUBE

Entre promessas não cumpridas e cobranças públicas ao presidente Alexandre Campello, o processo eleitoral do Vasco vem movimentando a Colina em meio à pandemia de coronavírus. O pleito presidencial deste ano, previsto para novembro, gera ainda mais expectativas por ser o primeiro em que a escolha será por votação direta, sem que haja uma segunda etapa no Conselho Deliberativo.

Os cuidados com a Covid-19 e a suspensão momentânea das atividades no clube geram incertezas em relação a datas e prazos regidos em estatuto. Porém, ainda assim, há alguns pontos que podem avançar. Por este motivo, Faues Cherene Jassus, o Mussa, presidente da Assembleia Geral, divulgou nota oficial cobrando Campello pela entrega de alguns documentos necessários, como a lista geral de sócios.

Tal certificado se torna importante para a transparência de todo o caminhar da eleição, mas, diante da ausência de respostas, a relação nos bastidores dá sinais de desgaste. "Tenho tentado o caminho do diálogo, mesmo depois de ter protocolado três cartas na secretaria do clube, para o presidente Alexandre Campello, solicitando os documentos necessários - nenhuma resposta recebi", disse Mussa, em trecho do texto divulgado. Até o momento, internamente, não há uma visão de que o processo rumo ao pleito possa ser prejudicado. Há a expectativa de que, a partir da semana que vem, algumas reuniões virtuais possam ser feitas para dar andamento ao percurso. Enquanto isso, mesmo que com restrições, os candidatos à presidência estão mantendo suas campanhas. Leven Siano virou assunto nas redes sociais após não cumprir a promessa de anunciar "um craque mundial". Depois de garantir que revelaria o nome por meio de uma transmissão ao vivo em uma rede social na noite de ontem (8), o postulante a mandatário disse que "há detalhes que surgem no final, que fogem totalmente ao meu controle, que impedem o anúncio tão esperado".

Em um misto de apoio, decepção e piadas, o assunto logo se tornou um dos principais da noite entre os vascaínos, ganhando até paródias de músicas famosas, mas em tom de deboche com a situação. O 'não anúncio' também gerou discussões entre eleitores de diferentes candidatos, dando o tom do que pode vir pela frente.

Fonte: UOL