Antes de se firmar, Bruno Gomes passou por momentos difíceis

01/10/2019 às 08h08 - FUTEBOL

Enfrentar o Corinthians fora de casa num estádio lotado pode não ser o cenário ideal para a estreia de um jovem de 18 anos, mas Bruno Gomes tirou de letra. Em seu primeiro jogo como profissional, o volante foi o mais elogiado, apesar da derrota. A tranquilidade demonstrada em campo tem a ver com a personalidade de um menino que, apesar da pouca idade, passou por momentos difíceis antes de se firmar.

Em maio de 2017, Bruno foi um dos feridos no acidente em que o ônibus que levava a equipe sub-17 do clube tombou numa estrada em Cachoeira de Macacu. Ao todo, cinco atletas e um membro da comissão técnica ficaram feridos.

Bruno teve suspeita de traumatismo craniano, passou por exames, mas se recuperou. Foi nesta época que também começou a conquistar seu espaço no Vasco.

O volante chegou ao clube em 2015, com 14 anos, levado por Mário Jorge, seu técnico no Audax. Antes, passou também pela Portuguesa da Ilha do Governador. Filho caçula da família, ele viu seus dois irmãos mais velhos, Thiago, de 22 anos, e Lucas, de 24, também tentarem a carreira de jogador, mas no futsal. Thiago chegou a atuar pelo Vasco no salão.

Coube a Bruno, porém, ir mais longe no sonho. No Vasco, começou atuando como um meio-campista mais avançado. Somente no sub-17, o garoto encontrou sua posição, com o técnico Celso Martins. Em uma partida, por circunstâncias do jogo, precisou recuar para ajudar na saída de bola. Impressionou pela capacidade de passe e virou primeiro volante.

- Ele sempre foi um jogador de meio-campo, mas por muitas vezes jogava um pouco mais avançado, próximo dos atacantes. Em determinado momento da categoria, ele não vinha sendo titular, mas teve uma exibição maravilhosa num Vasco x Flamengo, ajudando a equipe na saída de bola com muita calma - contou Celso Martins.

A partir daí, Bruno virou titular absoluto do sub-17. No começo deste ano, foi o único garoto da categoria a subir para o sub-20 e ser titular na Copa São Paulo de Futebol Júnior, em que o Vasco foi vice-campeão. Até mesmo Talles Magno, hoje estrela do profissional, ficou no banco durante a campanha.

O jogo contra o Corinthians mostrou que Bruno é um primeiro volante diferente do estereótipo da função no Brasil. Em vez de ser um jogador de pegada, chama mais a atenção pelo bom passe do que pela marcação.

- Ele é um jogador muito técnico, cerebral, calmo. Erra pouquíssimo. Acho que o Bruno achou a posição dele enxergando o jogo de frente, com muita leitura dos espaços do campo. Ele não precisa correr e se matar de marcar, está sempre bem posicionado, isso favorece que a bola esteja sempre no pé dele - completou Celso.

Luxemburgo aprova atuação

O desempenho de Bruno nos treinos com o profissional também convenceu Vanderlei Luxemburgo. Como o titular da posição, Richard, está emprestado pelo Corinthians até o fim do ano e tem permanência incerta para 2020, o técnico já decidiu que irá começar a preparar Bruno para assumir a posição.

- Pegar um jogador de 17 anos (nota da redação: Bruno Gomes tem 18 anos) e lançar esse jogador contra o Corinthians na Arena e o moleque parecia que estava na casa dele, no quintal da casa dele, jogando como se nada tivesse acontecendo na vida dele. Isso é muito bom. Um moleque de talento que está ai se preparando. Acho isso muito legal - elogiou Luxemburgo após o jogo.

A expectativa, agora, fica pela utilização de Bruno nas próximas partidas. O menino também vinha atuando pelo sub-20, mas a tendência é ser cada vez mais acionado pelos profissionais e, assim, continuar realizando seu sonho de infância.

- Eu fiquei muito feliz com a estreia, pois é a realização de um sonho de criança. Triste pelo resultado. Acredito que fizemos um bom jogo, conseguimos nos impor dentro da casa deles. Não conseguimos a vitória, mas jogamos bem, gostei também da minha atuação. Agradeço ao professor Vanderlei pela oportunidade, por ter acreditado no meu trabalho, confiado em mim. Eu tentei me manter bastante tranquilo. Os jogadores me ajudaram bastante também, casos do Castan e do Marcos Júnior - disse Bruno após o jogo.

Fonte: GloboEsporte.com