Antônio Lopes é cotado para substituir Alexandre Faria

01/05/2019 às 09h30 - FUTEBOL

A diretoria do Vasco ainda não tem o nome mais indicado para comandar o time no Brasileiro. Mas já diagnosticou que o perfil indicado para o momento seria o de um treinador experiente, com bom gerenciamento no trato interpessoal e resultados satisfatórios no currículo. Nada fácil para um clube que ainda tem problemas estruturais, dificuldades no caixa e sérios conflitos na política interna. Ou seja: não precisa de esforço para se chegar à conclusão de que o 2018 ainda não terminou.

E como o vice-presidente de futebol é o presidente do clube, Alexandre Campello, entendo que seja absolutamente normal que se cobre do atual gestor do departamento uma resposta digna para o momento. Afora os distúrbios que descarrilaram o “Trem Bala da Colina” no Estadual, o Vasco estreou no Brasileiro sem um reserva à altura para Fernando Miguel e, às pressas, contratou um goleiro de 36 anos que nas últimas quatro temporadas sofreu 151 gols em 145 jogos por quatro clubes diferentes.

Pelo o que se viu na reunião do Conselho Deliberativo na última segunda-feira, na Lagoa, a saída do executivo Alexandre Faria é quase unanimidade. E cresceu muito nos últimos dias o número de conselheiros que defendem a contratação de Antônio Lopes para o cargo. As raízes vascaínas, com vários títulos conquistados, o perfil disciplinador e os bons serviços prestados a Athletico-PR e Botafogo no execício da função são argumentos que começam a encorpar, embora ainda não sensibilizem o presidente.

A história de Antônio Lopes no Vasco dispensa comentários e já deveria ter sido tratada de outra forma há algum tempo. Mas é bom que se ressalte o fato de ele ter sido importante no trabalho de remodelação do departamento de futebol do Botafogo, em 2015. Inclusive, com suporte à promoção de Jair Ventura ao cargo de técnico com o Brasileiro em andamento. Lopes, embora se atualize na Academia da CBF, pode não ter os mais evoluídos conceitos de gestão, mas conhece o futebol em quase todas suas disciplinas e, mais do que isso, entende o clube.

Fonte: Coluna Futebol, Coisa & Tal- Extra/Netvasco