Antônio Lopes fala sobre relação com o Vasco

09/03/2020 às 13h37 - FUTEBOL

Em participação no programa Aqui com Benja, do canal Fox Sports, o ex-técnico do Vasco da Gama, Antônio Lopes, contou que a origem da sua identificação com o Cruzmaltino veio de seu pai, Seu João Lopes, que fez com que todos os filhos fossem vascaínos.

- Eu criei uma identificação porque eu sou de origem portuguesa. Meu pai e minha mãe eram portugueses, éramos 9 irmãos e quando nascia um filho meu pai entregava uma camisa do Vasco. Todos os filhos do Seu João Lopes tinham que ser Vasco de qualquer maneira.

Antônio Lopes contou também que o seu pai levava ele e seus irmãos a São Januário para acompanhar as partidas do Vasco, nas categorias juvenil, aspirantes e a equipe principal, passando assim o dia na Colina Histórica. O “Delegado” reafirmou que sempre foi vascaíno, mas que a relação mudou quando se tornou profissional.

- Ele levava a gente para São Januário na década de 50 para ver de manhã o juvenil, às 10h. Depois, minha mãe fazia uns sanduíches para a gente levar na hora do almoço. A gente ficava para ver os aspirantes, que na época era 13h15min, e o profissional, que jogada às 15h15min. Então a gente passava o dia em São Januário, eu sempre fui torcedor do Vasco. Depois, quando me tornei profissional, era aquele clube que estava dirigindo.

Torcedor de longa data do Vasco, Antônio Lopes disse ainda que ser campeão pelo Vasco era diferente do que em relação aos outros clubes por onde passou e foi vitorioso. Segundo ele, o fato de conquistar títulos pelo clube onde sempre foi torcedor é ‘muito melhor’.

- É um pouco diferente porque quando você consegue conquistar vários títulos pelo Vasco, você vindo de torcedor também e depois trabalhando como profissional e conseguindo títulos dentro daquele clube que você foi torcedor na época de garoto. É muito melhor. Você se sente melhor e tem aquele pensamento sempre voltado para “Pô, estou aqui ajudando o clube do meu coração, que sempre fui torcedor”.

Antônio Lopes teve uma carreira de sucesso como técnico, ele que atualmente é dirigente e trabalha no Figueirense. Em São Januário, o “Delegado” conquistou diversos títulos, com destaque para o Campeonato Brasileiro de 1997 e a Libertadores de 1998, o que o colocou como um dos melhores treinadores da história do Clube.

Fonte: Vasco Notícias