Arrependido em ter deixado o Vasco, Marcos do Sul tenta dar volta por cima

11/05/2019 às 11h39 - FUTEBOL

Marquinhos do Sul era uma grande promessa das categorias de base do Vasco e chegou a ser apelidado de "The Flash da Colina" por sua velocidade. Quando subiu aos profissionais foi campeão do Carioca de 2015, mas não teve muitas oportunidades e resolveu sair de São Januário. 

Hoje, aos 25 anos, ele corre para arrumar um novo clube após ter defendido o Nova Iguaçu no Campeonato Carioca deste ano. 

"Meu contrato acabou recentemente e por conta de calendário tive que ficar desempregado. Mantenho minha forma com um amigo personal trainer que me dá suporte para eu estar preparado para os desafios que estão por vir", disse, ao ESPN.com.br 

Marquinhos começou no futebol em um campinho de terra no Largo do Sapê, em Bento Ribeiro, mesmo local de origem de Ronaldo Fenômeno. Aos cinco anos, foi para o Madureira, onde começou no futsal antes de migrar para o campo. 

"No Madureira foram momentos muito felizes da minha infância, o clube sempre foi muito acolhedor e era realmente uma família. Sempre levarei comigo", recordou. 

Em 2006, foi convidado aos 13 anos por Álvaro Miranda para ir ao Vasco após ser destaque em um torneio de base e marcar um gol na própria equipe da Colina. 

"Era um sonho, né? Chegar a um time da grandeza que é o Vasco, sendo bem novo e ainda por cima sendo convidado. Foi a maior alegria da minha vida e a melhor experiência que já tive. Estar ali era emocionante", contou. 

Apesar de ser um destaque na base, faturando a Taça BH de 2013, Marquinhos só recebeu uma chance entre os profissionais em abril de 2014. Ele jogou no empate em 0 a 0 contra o Resende, em Manaus, pela Copa do Brasil. 

"O estádio estava lotado! Foi emocionante ter a torcida gritando meu nome e quando fui entrar em campo muita gente estava me aplaudindo. Deu aquele frio na barriga, mas quando entrei em campo tudo se tranquilizou e pude estrear bem", analisou. 

O atacante de 1,67m fez apenas mais seis jogos naquele ano, sem marcar gols. No ano seguinte, fez mais quatro partidas, sendo utilizado pelo técnico Doriva na conquista do Estadual. 

"O carinho que tenho pelo clube é enorme até hoje, fui sempre muito bem tratado ali dentro e serei eternamente grato ao Vasco por tudo na minha vida. Tenho muitas lembranças boas, mas a que mais me marcou foi meu primeiro título como profissional em 2015 pelo Carioca", relembrou. 

Na Colina, ele conviveu com jogadores como Carlos Alberto, Dedé e Martín Silva. O volante Guiñazú virou um dos seus melhores amigos. 

"Ele foi umas das pessoas mais importantes no clube para mim. Além de eu ser um fã eu virei amigo. Era um cara que frequentava minha casa e me dava muitos conselhos. O Guiñazú me ajudou a ter calma, perder a ansiedade e sempre me orientava pra fazer o melhor. Sou eternamente grato a ele", contou. 

Mesmo com os conselhos do argentino, Marquinhos resolveu deixar o Vasco em junho de 2015. 

"Não fiquei por um erro meu mesmo que até hoje me arrependo. Me ofereceram uma proposta de renovação, mas na época não tinha uma instrução e acabei não querendo renovar por não ter um acerto de aumento salarial", lamentou. 

Após deixar o Vasco, ele teve uma passagem conturbada de apenas duas semanas pelo Macaé. 

"Me prometeram algumas coisas que quando cheguei lá não se cumpriram. Preferi não ficar do que ter problemas no futuro", explicou. 

No Carioca de 2016, foi defender a Cabofriense. Chegou a anotar dois gols no Estadual, mas a fase foi interrompida no fim de março por causa de uma fratura na fíbula e na tíbia. 

Como brasileiro virou ídolo histórico de rival do Palmeiras nesta quarta e fez até Maradona se curvar aos seus pés 

"Pude novamente me destacar e ter algumas boas propostas. Tinha chance de voltar a times grandes, mas infelizmente tive uma grave lesão que me tirou de campo por quase um ano e todos os planos acabaram indo por água abaixo", contou. 

Entre 2016 e 2018, ele alternou períodos em clubes como Bahia de Feira, Portuguesa-RJ, Sergipe e Nova Iguaçu e outros em que ficou desempregado. 

"Foi um dos piores momentos da minha vida. Passei por coisas que não quero nunca mais passar. Rodei por alguns lugares sem sucesso e acabei perdendo um pouco de espaço no mercado justamente por conta da lesão que tive também. Mas agora estou renovado e 100% pra dar a volta por cima", garantiu. 

Neste ano, Marquinhos voltou ao Nova Iguaçu para jogar o Carioca. Após o final do Estadual deste ano, porém, o jogador ficou sem clube. 

Apesar dos problemas no presente, Marquinhos do Sul que reviver os melhores dias da carreira. 

"Meu sonho é poder voltar a vestir uma camisa de peso e poder dar alegria para a torcida e a minha família. Minha esposa me apoia em tudo e nunca me deixou desistir do meu sonho. Hoje temos uma filha linda e lutarei para poder dar tudo do melhor para ela", finalizou. 
 

Fonte: ESPN