Atletas dos esportes olímpicos são proibidos de entrar em São Januário

12/01/2018 às 10h14 - OUTROS ESPORTES

Líder da oposição do Vasco, Julio Brant deve ir a São Januário nesta sexta-feira acompanhado de outros conselheiros do clube para ver pessoalmente se as denúncias de saques na sede são verdadeiras. Em seguida, deve ir à 17ª Delegacia de Polícia prestar queixa-crime diante dos áudios e das imagens que correm desde a noite de quinta-feira, de funcionários que estariam levando materiais esportivos, computadores e televisões do clube.

Às 11h, está marcada uma coletiva de Brant na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, para tratar dos últimos acontecimentos que o Vasco tem atravessado antes do fim do mandato de Eurico Miranda, na próxima terça-feira.

Enquanto isso, a manhã em São Januário já foi tumultuada nesta sexta-feira, por causa da falta de luz, decorrente de um problema na rede do clube. Atletas dos esportes olímpicos chegaram para treinar na Colina e foram proibidos de entrar no estádio. Funcionários foram notificados a ficarem em casa nesta sexta por causa da falta de energia elétrica.

No clube, desde quarta-feira que o clima entre funcionários é de que as chances de Eurico Miranda reverter as derrotas na Justiça referentes à urna 7 acabaram. Muitos já levaram para casa pertences pessoais.

A coletiva de imprensa que o técnico Zé Ricardo daria às 12h30, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, a primeira do futebol profissional desde que o Vasco iniciou os trabalhos de e pré-temporada, foi cancelada. O clube não deu justificativa para o cancelamento.

Certo é que o treinador deve perder mais um jogador em um espaço de uma semana. Depois de Anderson Martins e Madson, Mateus Vital também deve ser negociado pela diretoria. O Corinthians deve ser o destino do meia. Os três são agenciados por Carlos Leite, parceiro de Eurico Miranda e desafeto do grupo de Brant, que está na expectativa de assumir o clube.

A reunião do Conselho Deliberativo que poderá eleger o opositor a Eurico ainda não foi marcada. Justiça e oposição pressionam pela marcação da reunião na próxima terça-feira, quando acaba o mandato do atual presidente. Entretanto, já tem quem aposte que a diretoria fará uso do estatuto, que determina a realização da reunião entre os dias 15 e 22 ("primeira semana da segunda quinzena de janeiro"), para convocar a reunião somente dia 22. Neste caso, o Vasco ficaria sem presidente por seis dias.

Fonte: Extra

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario