Autor da foto de lambreta de Talles Magno, fotógrafo fala sobre o clique

17/05/2020 às 07h01 - TORCIDA

O relógio marcava 32 minutos do segundo tempo em São Januário. Arisco, Talles Magno recebeu uma bola na linha de fundo pela esquerda, parou, deu uma "sambada" na frente do marcador e, em uma ação típica do futebol moleque brasileiro, tirou seu coelho da cartola: uma lambreta sobre o lateral direito Gabriel Dias, do Fortaleza, que foi imediatamente expulso, para delírio da torcida do Vasco. O vídeo do plástico lance rapidamente viralizou nas redes sociais, mas o responsável por estampá-lo nas capas de jornais e sites esportivos no dia seguinte tem um nome: Rafael Ribeiro, fotógrafo do clube.

Ele foi o único entre as dezenas de profissionais que trabalhavam naquele jogo que conseguiu o exato clique do drible (foto acima).

Em conversa com o UOL Esporte, Ribeiro - que de 2005 a 2016 trabalhou na seleção brasileira - revelou que a ideia inicial era tirar uma foto mostrando o número da camisa do atacante, mas por estar atento, conseguiu pegar a inesperada "ousadia" do jovem.

"Eu estava ali na lateral e pensei: 'vou trocar a câmera aqui para fazer a foto da camisa dele, de costas, mostrando o número 43, com a torcida no fundo desfocada'. E aí foi muito rápido o lance quando ele fez aquilo. Tirei um pouco do zoom e consegui fazer. Quando acabou o jogo, falei para o Talles que tinha feito a foto e ele disse: 'Duvido! Duvido!' (risos). Cheguei em casa, achei a foto, olhei com mais calma, fiz a edição final, mandei para o Vasco e para ele. Essa foto foi bem legal porque apareceu em todos os canais. Todo mundo deu essa foto. Foi a minha melhor foto do ano passado", avaliou.

Na concepção de Rafael Ribeiro, o mérito da foto é fruto de alguns dos conceitos básicos ao fotógrafos, que é estar atento a qualquer detalhe e não se deixar levar pela emoção caso seja profissional de algum clube:

"A gente que é fotografo de clube, tem afinidade por ele, fica ao mesmo tempo trabalhando e torcendo. Às vezes é bom e ruim (risos), mas a sua cara tem que estar o tempo inteiro na câmera, pois pode acontecer alguma coisa a qualquer momento. Para fazer uma foto daquela tem que ter muito tempo de estrada, porque ela é muito difícil".

Observa as características dos jogadores

Outro segredo dos bastidores da foto está no fato de Ribeiro observar o perfil dos jogadores. Talles Magno, por exemplo, tem o costume de, inesperadamente, optar por um recurso mais plástico, em uma execução de drible que leva poucos segundos.

Outros detalhes que ele fica atento são as características do estádio, como o atleta bate o pênalti, se ele é destro ou canhoto, além do jeito de comemorar.

"Eu trago algo da minha raíz, porque eu comecei como auxiliar de desempenho, então eu também acabo analisando taticamente as situações do jogo. Também observo quando bate o pênalti, se é destro ou canhoto, para onde vai correr... Tem uns rituais. Em São Januário, por exemplo, os jogadores costumam correr para a social após o gol porque o parente está ali. No Maracanã eles já correm mais para ambos os lados. Eles (jogadores do Vasco) também já sabem onde eu fico e, às vezes, vêm na minha direção", destacou.

Rafael Ribeiro está no Vasco desde julho de 2018.

Desafio da lambreta

A lambreta de Talles Magno fez tanto sucesso que o Vasco, em parceria com o Banco BMG, resolveu criar um desafio aos torcedores. Os três que a executarem da melhor forma ganharão um prêmio em dinheiro do patrocinador do clube:

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.brTalles Magno

Fonte: UOL Esportes