Confira a primeira entrevista gravada por Calçada após 8 anos

03/03/2008 às 12h44 - POLÍTICA

A edição desta segunda-feira (03/03) do jornal Extra publica a íntegra da entrevista concedida pelo Presidente de Honra do Vasco, Antônio Soares Calçada, ao repórter Cláudio Perrout, da Rádio Globo, no último fim de semana. Trata-se da primeira entrevista dada pelo ex-mandatário desde que deixou o clube, em 2000.

Cláudio Perrout: "Já anunciei os títulos que o senhor conquistou no Vasco. É uma lista de respeito..."

Calçada: "Depois de 8 anos, esta é a primeira entrevista que estou gravando. Tive muita sorte. Tivemos apoio grande do quadro social e de uma diretoria que nos ajudou muito. Fizemos realmente uma grande administração. Mas sem eles não teria feito nada. Inclusive o atual presidente".

Cláudio Perrout: "Quantos associados o Vasco tinha na sua administração?"

Calçada: "Eu sempre travei uma luta para aumentar esse número, mas o quadro social pagante era mais ou menos de 25 a 30 mil pessoas. Quando saí tinha diminuído, mas ainda eram uns 18 mil. Todos muito fiéis. Pagava quase todo o salário dos funcionários com essa receita".

Nota: Segundo o último balanço disponível do Vasco, encerrado em 31/12/2006, a receita de quadro social naquele ano foi de R$ 1,057 milhão, valor insuficiente para pagar dois meses de salários do futebol profissional.

Cláudio Perrout: "Como o senhor vê o momento do Vasco?"

Calçada: "O futebol mudou muito com essa Lei Pelé. Isso atrapalhou. Tem de profissionalizar, não pode ter mais aquele grupo de diretores e eles têm de ser remunerados. Hoje, um clube como o Vasco tem de ser dirigido como empresa".

Cláudio Perrout: "Mas e o rendimento da equipe de futebol?"

Calçada: "Vejo que está indo mal. Gostamos de vitórias, mas a administração tem de ter recursos para fazer. Se falta isso, é melhor ter um time limitado do que deixar de pagar em dia".

Cláudio Perrout: "E o senhor concorda com a estátua para o Romário e a aposentadoria da camisa 11?"

Calçada: "Peço para não opinar. Acho que o profissional tem de ser tratado como profissional. Discordo de certas coisas, mas prefiro torcer para que tudo dê certo".

Cláudio Perrout: "O senhor ajuda o Vasco? Em quem votou na eleição?"

Calçada: "Tenho feito o que posso quando sou solicitado. Na última eleição votei no Eurico. Ele trabalhou muito pelo Vasco, não tenha dúvida. Ele pode estar muito só hoje e é isso que eu digo, tem de profissionalizar. Os clubes têm de se tornar empresas, ou não vão chegar a lugar algum".

Cláudio Perrout: "Alguma mensagem para a torcida vascaína?"

Calçada: "Se Deus quiser, teremos um bom ano. Com trabalho e honestidade, tudo se consegue".

Nota : Na verdade, esta entrevista foi a primeira gravada em oito anos. Antes dela, porém, houve uma entrevista ao vivo do dirigente ao programa "Só Dá Vasco", em 11 de abril de 2006.

Clique aqui e baixe e ouça o programa!

Fonte: Extra / SUPERVASCO.COM