Vasco e torcedora vão homenagear Pai Santana no jogo contra o Bahia

21/10/2009 às 08h32 - CLUBE

Pai Santana, um dos símbolos vivos do Vasco, está completando 50 anos de carreira, sendo 35 deles dedicados ao Vasco. Para comemorar a data, a jornalista Renata Neris, vascaína e colaboradora do SuperVasco, planeja entregar ao velho massagista uma placa alusiva ao fato. A entrega será feita no jogo deste sábado, contra o Bahia, clube onde Pai Santana iniciou sua carreira

Todo vascaíno que já foi a um estádio de futebol já sentiu o arrepio ao ver “Pai” Santana estender a bandeira vascaína ao solo e beijá-la, num misto de amor e respeito.

Grande contador de histórias, Pai Santana garante ter aterrissado de helicóptero na Gávea, em 1977, para fazer um trabalho antes da decisão do Estadual. No final, o Vasco foi campeão.

A Taça Brasil de 1959 foi a primeira edição deste torneio organizado pela CBD – Confederação Brasileira de Desporto. O vencedor seria o campeão brasileiro de futebol de 1959, equipe que representaria o Brasil na primeira competição continental sul-americana, a Taça Libertadores da América de 1960. A Taça Brasil reuniu dezesseis campeões estaduais, sendo que os campeões dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro (na época Distrito Federal) entravam direto na semifinal. O Bahia sagrou-se campeão após vencer o terceiro jogo da final contra o Santos.

Sabe quem dava os primeiros passos como massagista profissional na equipe baiana? Pai Santana, um dos grandes ícones da história do Clube de Regatas Vasco da Gama. Aos 27 anos, ele começou a carreira com o pé direito. No Rio ele passou ainda pelo América, Botafogo – onde foi tricampeão carioca, e Fluminense – também campeão carioca. Pai Santana só chegou no Vasco em 1970, onde se tornou uma grande referência.

Todos conhecem essa história e a reverenciam. O Bahia está homenageando os jogadores que venceram a Taça Brasil de 1959. O Vasco não poderia ficar para trás e também vai homenagear Pai Santana pelos 50 anos do seu primeiro título como profissional massagista.

Fonte: -