Campello evita responsabilizar Abel Braga por situação do Vasco

16/03/2020 às 17h23 - CLUBE

O presidente Alexandre Campello evitou responsabilizar apenas Abel Braga pela má fase do Vasco. Ao dividir a culpa pela má fase do time com dirigentes e jogadores, o mandatário agradeceu o empenho do agora ex-treinador e evitou falar em nomes de substitutos.

- Volto a dizer: não penso em treinador enquanto tenho um técnico empregado no clube. É imoral. Não trabalho dessa maneira. Respeito os profissionais. Só penso em treinador quando o clube deixa de ter técnico. A gente sabe que muitos nomes são lançados ao vento. De um modo geral, alguns são figurinhas carimbadas. Nós não falamos em nome nenhum e não falamos com ninguém - disse o presidente ao ser perguntado sobre Eduardo Barroca e Jair Ventura.

Campello atendeu a imprensa ao deixar a sede da CBF, no Rio, após participar de um encontro sobre os direitos de transmissão internacional do Brasileirão. Antes, o dirigente esteve na Ferj, onde iria participar de uma reunião sobre a suspensão do Carioca por conta do surto do novo coronavírus. Ele se ausentou por se sentir desrespeitado pelo presidente Rubens Lopes.

- O Vasco deixou a reunião por entender que houve desrespeito com o clube e com os demais clubes. Fui um dos primeiros a chegar, aguardei desde as 9h. A reunião estava marcada para 9h30. O presidente do Flamengo foi chamado na sala da presidência. Lá, ficou reunido com todos os demais aguardando por 40 minutos. Achei isso um desrespeito. O Vasco não pode ser tratado dessa maneira. Já existe um desequilíbrio muito grande no Carioca com uma vantagem esportiva importante ao Flamengo. Quando se decidiu que o Maracanã seria um campo neutro, era no sentido de realizar os clássicos. E não que o Flamengo pudesse levar os seus jogos contra os pequenos para lá. Isso é uma imoralidade - reclamou Campello.

Enquanto não anuncia o novo treinador, o auxiliar Ramon Menezes vai comandar os treinos do Vasco.

Mais respostas de Alexandre Campello

Pedido de demissão de Abel

Tive uma conversa com o Abel hoje na hora do almoço, e nós chegamos em conjunto a essa decisão. Quero até agradecer ao empenho, à dedicação e ao trabalho do Abel. Os resultados que até aqui aconteceram não são só culpa do Abel. Há envolvimento de todos, direção e jogadores. Não se pode colocar só nas costas do treinador os resultados que não vieram. Os jogadores estão cientes e todos n[os temos a nossa parcela de responsabilidade. Durante a conversa, chegamos a conclusão que o melhor era interromper. Foi uma decisão amistosa e compartilhada

Busca por novo técnico

Eu não penso e não trato de treinador enquanto tenho compromisso que tinha com quem dirigia o clube. Temos de ter respeito com o profissional, sempre é essa a nossa conduta. A partir de agora, vamos pensar nisso. A princípio, o Ramon treina a equipe. Temos de esperar para ver como vai ser com o futebol nos próximos 15 dias. A partir de amanhã, pensamos nas medidas a serem adotadas

Salários atrasados

Há outros clubes que passam pelo mesmo problema. No Vasco, isso entra em evidência. Soube por um amigo de um outro clube grande, que todo mundo entende que é saudável, andou com dois meses de salário atrasado. Ninguém ficou sabendo. No Vasco, tudo vira notícia

Paralisação do Carioca

A posição do Vasco é que deveriam ser ouvidos todos os setores do futebol, não apenas os clubes. Mas também e, especialmente, os atletas e comissões técnicas. A gente entende que essa é uma situação atípica, vivemos uma pandemia. É fundamental que toda a sociedade esteja envolvida no sentido de conter essa disseminação. Isso pode trazer uma situação caótica para o pais, então, primeiro deve se pensar na saúde das pessoas. Esse era o entendimento do clube. Havia um pleito dos clubes menores para que se adiantasse as duas próximas rodadas para essa semana para que pudesse concluir a fase classificatória. Eu acho que a melhor decisão foi tomada, a de cancelar o campeonato, o que ocorre em todo o país.

Fonte: Globoesporte.com