Campello vive ebulição no Vasco

30/01/2019 às 07h14 - FUTEBOL

Do calor de Bangu, Alexandre Campello pode ter o refresco sempre bem vindo na fervente política vascaína. Com um alvo nas costas, o presidente sonha em ver o Vasco conquistar a quarta vitória seguida no Campeonato Carioca, nesta quarta-feira, às 17h, contra a Portuguesa. Somente bons resultados em campo podem dar a tranquilidade para o dirigente trabalhar.

Na terça, o dirigente teve de lidar com uma ameaça do grupo Casaca, de Eurico Miranda. Em uma postagem em seu site, ele cobrou que o presidente divida os louros do vice-campeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior com a gestão anterior. No final, o texto diz que o presidente “pode chorar lágrimas de crocodilo se não mantiver o equilíbrio político entre as partes”.

Ao mesmo tempo, Campello é alvo de mais uma movimentação da Identidade Vasco, grupo com quem rompeu em maio do ano passado e que, desde então, faz oposição à gestão. O Conselho Fiscal do clube, presidido por Edmílson Valentim, da Identidade, alega gestão temerária e falta de transparência da diretoria, e notificou o presidente extrajudicialmente para ter acesso a documentos das movimentações financeiras do cruz-maltino.

Para completar, ele pede que a venda de Paulinho para o Bayer Leverkusen seja apurada pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Tudo isso abre caminho para um movimento que culmine no pedido de afastamento de Campello da presidência.

Há ainda a Sempre Vasco, de Julio Brant, que segue aguardando decisão judicial a respeito da eleição do clube. O grupo adotou postura mais discreta, mas ainda espera anular a eleição passada, alegando fraude, e disputar uma nova. Seria a melhor chance de assumir o clube antes de 2020, quando está prevista a realização do próximo pleito no Vasco.

Para Alexandre Campello, resta se defender e torcer para as bolas da equipe de Alberto Valentim seguirem entrando. Hoje, o time pode conquistar a classificação antecipada para a semifinal da Taça Guanabara. Basta vencer a Portuguesa em Moça Bonita.

Uma das atrações da partida é Yago Pikachu, artilheiro do Vasco na temporada passada, ainda em busca de seu primeiro gol em 2019. O jogador, mesmo em alta, não tem o lugar garantido na equipe quando o treinador tiver todos os jogadores do elenco à disposição. Ele reconhece e até considera a possibilidade de jogar em outra função.

— Posso jogar como ponta, pela esquerda. Também não tenho problema para disputar posição na lateral. Importante é ajudar — afirmou o jogador.

Fonte: Agência O Globo