Black Friday Prorrogada! Seja sócio clique aqui

Castán fala sobre fim do 1° turno, derrota, Talles, Chapecoense e Z-4

09/09/2019 às 15h25 - CLUBE

Sobre o fim do primeiro turno: “Era para estarmos melhores na tabela, mais confortáveis. Infelizmente nossa realidade ainda é essa. Nosso início de campeonato foi muito ruim. Hoje ainda vencendo São Paulo, Fluminense, Goiás, ainda sofremos. Jogamos muito mal” #gevas

“É difícil falar o que acontece. Como jogador, temos de trabalhar. Hoje está todo mundo querendo treinar com bola, porque essa é a única coisa a fazer. Nosso time entrou empolgado para tentar a vitória. Nosso jogo não encaixou”, diz Castan #gevas

“Nunca prometemos chegar na Libertadores. Nossa briga é lá embaixo e vamos brigar até o fim. Mas temos certeza que vamos brigar até o fim do ano”, completa Castan #gevas

Sobre a volta de Talles: “Ganha muito. No momento que vivemos, todo mundo é fundamental. O Talles entrou, segurou a camisa e tem sido um dos melhores em campo. A alegria dele de jogar ajuda. Não temos de enche-lo de respondabilidade, tem só 17 anos”, diz Castan #gevas

“Eu nunca joguei na Arena Conda. Também nunca enfrentei o Everaldo, mas já vi vídeos”, diz Castan #gevas

“A análise foi boa. É isso. Contra times que atacam, nosso jogo encaixa mais, eles dão mais espaços. Ainda precisamos melhorar. Temos o segundo turno inteiro para isso”, diz Castan #gevas

“O Vasco é um clube de reestruturação. Hoje o Vasco tem outra realidade. É difícil brigar com equipes mais estruturadas. O Vasco é uma equipe de tradição, com camisa pesada. É difícil falar isso”, diz Castan sobre o momento do clube #gevas

Foto: Bruno GiufridaCastán
Castán

Fonte: Twitter do jornalista Bruno Giufrida - GE