Com time misto e Romário no banco, Vasco encara o Gama

20/03/2007 às 23h13 - FUTEBOL

Na expectativa do gol mil de Romário, que começa no banco de reservas, o Vasco vai ao Distrito Federal nesta quarta-feira para enfrentar o Gama, às 20h30, no Estádio Mané Garrincha, pelo jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Caso vença por dois ou mais gols de diferença, o time carioca elimina a necessidade do segundo confronto.
Apesar de o duelo valer vaga nas oitavas-de-final da competição, a grande atração da partida fica mesmo para a possibilidade do Baixinho chegar aos mil gols. Com 998 em sua contagem, o atacante ficará no banco de reservas depois de uma conversa com o técnico Renato Gaúcho, que está preocupado com o desgaste e pretende preservá-lo para o clássico do próximo domingo, contra o Flamengo, pelo Campeonato Carioca.

“Temos que pensar nele e no Vasco. Romário já tem 41 anos e está fazendo muitos jogos em poucos dias. Por mim, ele não joga. Se tiver um pênalti no início do jogo, não vou queimar uma substituição e colocá-lo. Se for no fim do segundo tempo, ele entra para bater” explicou o comandante cruzmaltino.

Além de Romário, outros titulares devem ser poupados nesta quarta-feira. O zagueiro Emiliano Dudar, o lateral-direito Wagner Diniz, o volante Roberto Lopes, os meias Dário Conca e Morais e o atacante Leandro Amaral ficaram no Rio de Janeiro. No rodízio feito por Renato Gaúcho, o zagueiro Jorge Luiz, o lateral Thiago Maciel, o volante Ives, os meias Renato e Abedi e os atacantes Marcelinho e André Dias ganham uma oportunidade.

Apesar de já revelado a predileção por marcar o milésimo gol no Maracanã, Romário já deixou claro que não vai se preocupar com a marca ser obtida em Brasília. “Se eu entrar e o Vasco estiver perdendo por 1 a 0, e eu conseguir marcar um gol. Se tiver a oportunidade de marcar outro, eu vou marcar. Quero ajudar o Vasco”, comentou o atacante.

No Gama, nem mesmo a informação de que o Baixinho ficará no banco de reservas tranqüiliza os jogadores. Ex-companheiro do atacante de 41 anos no próprio Vasco em 2005, o zagueiro Ciro prega atenção total com o atacante. “Na posição em que jogo, sempre tenho que marcar os principais jogadores de cada time. Mas é óbvio que será complicado. Não é por acaso que o Romário está próximo de atingir essa invejável marca”, comentou.

Para tentar surpreender o Vasco, o técnico Gilson Kleina promove mudanças na equipe, barrando os dois laterais. Flávio Mineiro e Augusto saem do time para as entradas de Márcio Goiano e Rodrigo Ninja. No meio-campo, Alexandre Fávaro se machucou e pode dar lugar a Valdeir.

FICHA TÉCNICA
GAMA-DF X VASCO-RJ

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 21 de março de 2007, quarta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Elvécio Zequetto (MS)
Assistentes: Paulo César Pereira de Freitas e Murilo Charão de Souza (ambos do MS)

GAMA: Juninho; Éder, Cléber Carioca e Dênis; Márcio Goiano, Ricardo Araújo, Valdir Tubarão, Alexandre Fávaro (Valdeir) e Rodrigo Ninja; Neto Potiguar e André Borges
Técnico: Gilson Kleina

VASCO: Cássio; Thiago Maciel, Jorge Luiz, Fábio Braz e Sandro; Amaral, Ives, Abedi e Renato; Marcelinho e André Dias
Técnico: Renato Gaúcho

Fonte: Gazeta Esportiva.net