Clube

Conselho Deliberativo do Vasco repudia acusações de Sandro Meira Ricci

NOTA OFICIAL!

O Club de Regatas Vasco da Gama, através de seu Conselho Deliberativo, vem a público manifestar sua repulsa e indignação frente às declarações do ex-árbitro e comentarista Sandro Meira Ricci, na noite dessa terça-feira, durante transmissão pelo SporTV da partida Brasil de Pelotas x Ponte Preta, de um suposto incidente de racismo relacionado ao técnico Hélio dos Anjos em nosso estádio de São Januário, em partida do Campeonato Brasileiro da Série B 2022.

Como é de conhecimento público, o estádio de São Januário é certamente o maior monumento contra o racismo do futebol brasileiro. Foi construído pelos vascaínos em um ato de resistência aos desejos das elites da época de manter o futebol fechado aos negros, pobres e operários. A recusa do Vasco da Gama em aceitar a exigência de retirar 12 atletas de sua equipe Campeã Carioca de 1923, justamente os jogadores negros, pobres e de baixa instrução, está eternizada na “Resposta Histórica” expedida em 7 de abril de 1924, que é considerada pelos vascaínos o maior troféu desta mais que centenária instituição. Foi a firme resistência do Vasco da Gama que rompeu os grilhões do racismo e do preconceito social enraizados no futebol brasileiro.

Nossa instituição foi fundada sob estes valores e com este mesmo espírito.  Em 21 de agosto de 1898, homens simples, brasileiros e imigrantes portugueses, que não encontravam espaço para a prática do remo nos clubes da Zona Sul do Rio de Janeiro, decidiram criar um clube de regatas na Zona Portuária, aberto e plural, que em poucos anos arrebataria os mais importantes campeonatos da modalidade. A fibra e tenacidade dos “indesejáveis do remo” viriam a simbolizar as lutas das camadas populares por mais espaço no esporte em uma sociedade estratificada, recém saída da terrível chaga da escravidão.

Por tudo isso, falar em racismo em nosso estádio de São Januário é atentar contra a dignidade do Vasco da Gama e de seus milhões de torcedores. A reação imediata de milhares de vascaínos e vascaínas pelas redes sociais, do Vasco da Gama SAF, através de sua diretoria de comunicação, e dos Poderes do CRVG, que encontravam reunidos em sessão do Conselho Deliberativo, é mostra que situações como essa não serão toleradas e receberão a mais veemente repulsa. A ocorrência que ensejou o inaceitável comentário do ex-árbitro já havia sido esclarecida durante a própria partida e registrada na súmula da arbitragem. A retratação inicial de Sandro Meira Ricci, depois complementada com mais esclarecimentos e um pedido de desculpas na própria transmissão, foi importante para esclarecer o caso.

No momento em que o Club de Regatas Vasco da Gama se prepara para comemorar seus 125 anos de fundação e o centenário da conquista dos lendários Camisas Negras, que fique absolutamente claro que o Vasco da Gama, seus associados e torcedores seguem orgulhosos de sua história e vigilantes para que este legado seja sempre respeitado e transferido para as próximas gerações. Os valores de RESPEITO – IGUALDADE – INCLUSÃO, que foram abraçados por nossos fundadores no início do século XX, estão gravados na alma vascaína e seguirão a guiar nossos caminhos.

Renato Brito
Presidente em exercício do Conselho Deliberativo 

 

Fonte: Twitter News Almirante
  • Sábado, 24/02/2024 às 17h30
    Vasco Vasco 2
    Volta Redonda Volta Redonda 1
    Campeonato Carioca Kleber Andrade
  • Terça-feira, 27/02/2024 às 21h30
    Vasco Vasco
    Marcílio Dias Marcílio Dias
    Copa do Brasil Dr. Hercílio Luz