Cotado no Vasco, Alex Teixeira está no Brasil

02/07/2020 às 13h00 - FUTEBOL

Aos poucos, os jogadores estrangeiros que precisaram ficar longe da China por alguns meses vão conseguindo retornar. O atacante Alex Teixeira chegou ao país na manhã desta quinta-feira, depois de uma longa viagem que incluiu três escalas entre o Rio de Janeiro e a cidade de Nanquim. O ex-jogador do Vasco era um dos brasileiros que ainda não havia retornado depois de os chineses fecharem as fronteiras aos estrangeiros em meio à pandemia do novo coronavírus. Ele estava no Brasil há quase cinco meses, desde o dia 15 de fevereiro.

Alex embarcou no Rio de Janeiro na última quarta-feira e precisou faz três paradas antes de desembarcar na China. Primeiro, foi a São Paulo, de onde rumou para o Catar. Do país árabe, embarcou para a Coreia do Sul, onde pegou um voo direto para Nanquim. A logística cansativa se deu por conta das restrições ainda existentes para voos comerciais entrarem na China - o que faz com que existam poucas opções de rotas.

1 de 2Alex Teixeira chegou a Nanquim na manhã desta quinta-feira — Foto: Reprodução/Instagram

Alex Teixeira chegou a Nanquim na manhã desta quinta-feira — Foto: Reprodução/Instagram

Agora, Alex Teixeira precisará ficar em isolamento total por 14 dias, como manda o protocolo no país para qualquer viajante vindo do exterior. Depois disso, ele estará livre para voltar a treinar com o Jiangsu Suning, de olho no início do Campeonato Chinês, que teve retorno confirmado para o dia 25 de julho.

- Vou cumprir uma quarentena de 14 dias antes de me reapresentar aos treinos, mas estou muito bem fisicamente, vinha treinando sozinho em casa, com meu personal, então creio que será só retomar a questão do ritmo de jogo e estarei pronto para jogar de novo - avaliou Alex.

Depois de realizarem treinos de pré-temporada em outros países, as equipes chineses voltaram a treinar ainda no fim de março, mas sem contar com seus elencos completos. O governo do país decidiu fechar as fronteiras para estrangeiros na mesma época, fazendo com que muitos atletas não conseguissem retornar para a China a tempo - uma vez que haviam recebido dispensa para voltar a seus países de origem diante da pandemia.

Atletas brasileiros como Hulk e Oscar conseguiram voltar minutos antes de a proibição da entrada de estrangeiros ser colocada em prática - os jogadores naturalizados chineses, como Elkeson, Alan e Ricardo Goulart, não tiveram problemas para entrarem no país. Outros profissionais, como Paulinho, Talisca e Renato Augusto, voltaram à China nas últimas semanas - quando o país começou a permitir a entrada de alguns voos comerciais por semana. Para isso, os viajantes precisam passar por testes assim que chegam ao país e podem ser submetidos a quarentenas de 14 dias.

Alex Teixeira esteve na China duas vezes desde o fim da temporada passada, em dezembro. Em janeiro, ele permaneceu no país por duas semanas e voltou ao Brasil para uma semana de folga. No início de fevereiro, retornou à China - quando os atletas foram dispensados a voltar para seus países em meio à pandemia da Covid-19.

- Estou com bastante saudades de jogar, já se passaram mais de seis meses desde o nosso último jogo. Claro que não sabíamos que isso ia acontecer, então estou com bastante saudades. Tive a minha melhor temporada aqui no ano passado, então a ideia é seguir nessa pegada - completou Alex.

A edição 2020 da liga estava prevista para começar no dia 22 de fevereiro - planos que caíram por terra diante da força da pandemia do novo coronavírus, que começou a se espalhar pelo país ainda no fim do ano passado. País onde teve origem a pandemia da Covid-19, a China optou por ser mais cautelosa com relação à retomada de eventos esportivos. A federação local vinha analisando as opções mais seguras para a retomada da Superliga, com a mudança no formato original. Até mesmo o cancelamento da temporada 2020 chegou a ser cogitado pela imprensa local.

Fonte: GloboEsporte.com