Cronologia de uma relação conturbada: os altos e baixos de Fabrício

28/10/2018 às 09h10 - CLUBE

Fabrício virou assunto recorrente nas entrevistas coletivas do Vasco em 2018. E nem sempre a pergunta é a mesma. Ela varia muito: pode ser sobre o desempenho ruim do jogador em determinadas partidas, pode ser sobre um gol salvador ou sobre uma escalação surpresa. O ano do lateral que virou meio-campista é dos mais agitados em São Januário.

Foto: ALEXANDRE LOUREIRO/INOVAFOTO/ESTADÃO CONTEÚDOFabricio em ação contra o Inter
Fabricio em ação contra o Inter

O GloboEsporte.com separou os cinco atos principais de Fabrício até agora no ano para mostrar como o jogador vive altos e baixos no Vasco. Confira:

O gol salvador

Fabrício foi contratado em janeiro. A torcida recebeu a notícia com ressalvas. Conforme começou a jogar, o lateral não caiu nas graças dos vascaínos. Sua redenção veio contra o Fluminense, na semifinal do Campeonato Carioca. Vaiado durante todo o jogo, ele fez o gol da vitória por 3 a 2, que garantiu a classificação do Vasco. E foi sincero ao analisar a partida:

- Amassei a bola, não joguei nada, mas joguei pelos meus companheiros e pude fazer o gol. Eu sei que eu estava mal no jogo, mas vontade, garra e determinação não podem faltar dentro de mim - disse o atleta.

A foto polêmica

A boa vontade da torcida com Fabrício desapareceu quando, em maio, ele se envolveu de forma indireta numa polêmica. Em Santiago, antes da partida contra a Universidad de Chile, pela Libertadores, ele posou com companheiros para uma foto.

Foto: Reprodução/instagram/paulaoFabrício em foto polêmica
Fabrício em foto polêmica

A imagem foi postada por Evander, Gabriel Félix, Wellington e Paulão e ironizava as vaias dos torcedores ao grupo. Fabrício apenas apareceu, não se manifestou nas redes sociais, mas sofreu críticas.

- Estava envolvido naquela foto, mas só Deus sabe o que passei. Se machuquei alguém, peço desculpas aos torcedores. Não era para agredir ninguém. Por isso que estou aqui. Tive oportunidade de sair e não saí - desculpou-se Fabrício posteriormente.

Nova posição

A partir daí, Fabrício perdeu espaço no elenco. Tanto que sequer foi inscrito na Sul-Americana por Jorginho. Com o treinador, ele não era relacionado para as partidas e chegou a ter proposta para deixar o Vasco. Preferiu permanecer, e ganhou sobrevida com a chegada de Alberto Valentim.

 

Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.brFabrício teve boa atuação contra o Flamengo
Fabrício teve boa atuação contra o Flamengo

Com o novo técnico, Fabrício passou a ser meia. Ele foi escalado de forma surpreendente no clássico contra o Flamengo e teve boa atuação, sendo elogiado pela torcida.

- Eu queria ele fazendo essa ligação no meio-campo. Fabrício vem treinando muito bem. É o que mais está correndo nos treinos, em distância percorrida, em alta intensidade. Tem qualidade - elogiou Valentim após a partida.

"Tira o Fabrício"

Fabrício virou titular absoluto do Vasco e homem de confiança de Valentim. Mas não teve o mesmo crédito com a torcida. Diante do Cruzeiro, foi vaiado o primeiro tempo inteiro e ouviu a torcida pedir para ele ser substituído. A pedido dos companheiros, foi mantido e deu assistência para o gol de Pikachu, que abriu o caminho para a vitória.

- Eu, como capitão da equipe, no intervalo fui à sala do Valentim e pedi: “Professor, se eu puder opinar, não tira o Fabrício agora, dá mais um tempo para ele”. Deu certo. Entramos todos juntos com ele - disse Ramon.

Irritação ao ser substituído

Ao longo da semana, Fabrício reconheceu que a pressão no Vasco é grande. Nova prova veio contra o Inter. Ao ser substituído no segundo tempo, ele deixou o gramado irritado, foi abordado pelos companheiros, discutiu com PC Gusmão e acabou xingado pela torcida. Após o jogo, pediu desculpas e foi perdoado por Valentim.

- Saí bravo comigo mesmo, ninguém quer sair do jogo. Tenho certeza que o professor Alberto optou pela minha saída para o melhor do time. Eu queria continuar, mas acontece. A rapaziada me abraçou depois, estamos juntos, vamos até o final. Eu optei por ir para o vestiário, não é a decisão certa, mas eu quis tomar um banho, esfriar a cabeça e voltei, assisti ao jogo do túnel, com o PC (Gusmão).

Fonte: Globoesporte.com