Departamento de Saúde explica procedimentos adotados no retorno aos treinos

10/06/2020 às 10h27 - FUTEBOL

O elenco vascaíno retornou as atividades em São Januário na última semana após uma testagem em massa realizada pelo departamento médico no clube nos atletas, comissão técnica, staff, além das famílias dos jogadores. E como é de costume nas primeiras semanas de trabalho após uma longa parada nos treinamentos, quem vem trabalhando forte é o Departamento de Saúde, formado por médicos, fisiologistas, preparação física, fisioterapia, nutrição e psicologia. Alguns desses profissionais explicaram como vem sendo realizado este primeiro contato com os atletas após uma situação nova na vida de todos como foi a pandemia e o isolamento social.

Os profissionais falaram um pouco sobre os resultados das avaliações realizadas neste retorno dos jogadores as atividades e explicaram como serão os próximos passos durante este período. Confira:

Marcos Teixeira, diretor médico

Como todos sabem, na semana passada nós iniciamos as avaliações médicas, fisiológicas, nutricionais e físicas e vamos apresentar agora um pouco desses dados e estatísticas, além das novidades que teremos nesta semana. As avaliações foram muito importantes para que pudéssemos ter dados e trabalhar de forma individual com cada atleta. Vimos que aqueles que não tinham tanta estrutura em casa, acabaram sofrendo mais, principalmente no que se refere a força. Então é importante individualizar esses atletas e dados para progamarmos o tratamento e a atividade física para cada um para que eles possam atingir e chegar rapidamente ao seu auge físico. Outra notícia importante para o torcedor é que nesta semana estamos recebendo 14 atletas que estavam afastados em função de terem testado positivo, cada um em sua fase no contato com o vírus, mas conseguimos concluir a bateria de testes e estes 14 atletas passam a integrar o nosso grupo a partir dessa semana. Contamos com um Vasco mais forte, praticamente completo à disposição do professor Ramon. 

É importante dizer que a Prefeitura do Rio e as autoridades sanitárias liberaram a realização dos treinos com bola. Uma vez que todos os jogadores já estão testados e os que tiveram contato com o vírus já estão recuperados e retornando. Todo o nosso protocolo de segurança está sendo seguido. Existe uma triagem na entrada, desinfecção, todo o cuidado da comissão técnica e do departamento médico. Então, ao longo dessa semana, vamos retornar aos poucos aos treinos com bola e em grupo, oferecendo o máximo de segurança aos atletas e profissionais envolvidos.

Alexandre Barbosa, chefe da fisioterapia

A fisioterapia e a preparação física fizeram uma série de avaliações para determinar como está o estado físico do atleta após os meses de paralisação e prospectar as ações futuras para ver como será o retorno as competições. Foram feitos os testes de avaliação biomecânica, qualidade do movimento, avaliação de força, avaliação de resistência... cercamos todas as possibilidades possíveis para ver o estado geral dos jogadores e tentar fazer com que esse ano seja positivo e não tenha tantas intercorrências durante as competições.

Marcos Cezar, coordenador científico

Os atletas estando no clube nós conseguimos monitorar melhor o trabalho deles. Principalmente, com toda a segurança que temos contra o contágio do coronavírus, conseguimos que os jogadores tenham um suporte maior de treinamentos e realmente o feedback dos atletas foi que tiveram uma atenção melhor e durante os trabalhos nós conseguimos colocar várias cargas de treinamento muito similares aquilo que eles necessitam durante a temporada.

Paulo Cavalcante, nutricionista

Tivemos várias avaliações. Dentre elas, fizemos de composição corporal, mais especificamente de percentual de gordura e o resultado que tivemos não nos assustou, não foi diferente do que imaginávamos. Mostrou um sensível aumento deste percentual, comparado a antes da parada, em torno de 1 a 2% em média. Junto disso, tivemos a queda do peso muscular dos atletas. Por mais que a gente tenha feito todas as medidas cabíveis durante a pandemia para controle nutricional, monitoramento remoto destes atletas, plano alimentar, nós tivemos um aumento do percentual de gordura e redução do peso muscular do que obtivemos em março. Mas, neste momento, é normal e compreensível devido as questões que envolvem a pandemia e o isolamento. Nem todos os atletas tem as mesmas condições de treinamento. Eles treinam em intensidade menor que do que vinham treinando. A ansiedade da questão do isolamento também impacta no padrão alimentar, fazendo com que esses atletas comam mais um pouco do que estava acostumado. A partir de agora, com todos os resultados a mão, vamos avaliar tudo e sanar esses problemas para colocar os atletas em ótimas condições no tempo mais rápido possível.

Fonte: Site oficial do Vasco