Discretos, goleiros lideram bastidores de Vasco x Flamengo

13/04/2019 às 10h19 - FUTEBOL

Fernando Miguel e Diego Alves têm perfis parecidos, mas viveram situações distintas em Vasco e Flamengo. Um substituiu Martin Silva e já entrou pressionado por isso. O outro chegou com status de grande goleiro e quase deixou o clube. Os dois passam despercebidos em inúmeras oportunidades, mas são fundamentais em campo e, principalmente, nos bastidores.

Gaúcho de Venâncio Aires, no interior do Rio Grande do Sul, Fernando Miguel, de 34 anos, passou a maior parte da carreira em clubes de menor investimento. Após se destacar pelo Juventude, teve a primeira oportunidade em uma equipe de massa no Vitória, onde se firmou e ficou por mais de quatro temporadas.

Após perder a vaga de titular, viu na chance de ser reserva de Martín Silva no Vasco o desafio da vida em um dos clubes mais populares do Brasil.

Articulado, porém discreto, foi conquistando seu espaço e, antes mesmo de Martín Silva deixar o Vasco rumo ao Libertad (PAR), já havia ocupado a vaga de titular.

Mesmo ainda sob desconfiança quando a diretoria o bancou, sem contratar nenhum goleiro para repor a saída do ídolo uruguaio, Miguel deu conta do recado. Nesta temporada é um dos destaques da equipe e se tornou um dos líderes, sempre entoando frases motivacionais no vestiário antes das partidas.

Em sua avaliação, um título sobre o maior rival será a oportunidade de começar a escrever sua história no clube.

"Agora temos mais uma oportunidade de disputar um título. Temos um grupo empenhado em fazer um ano diferente do ano passado. É contra o maior rival, esperamos crescer. São esses momentos que valorizam o profissional e o marcam no clube", disse ao Sportv.

Depois de um 2018 difícil, no qual quase deixou o Flamengo, Diego Alves deu a volta por cima na temporada. Com boas defesas, principalmente em jogos da Copa Libertadores, ele reconquistou a torcida e retomou de forma incontestável o posto de camisa 1 rubro-negro.

Ele muitas vezes passa despercebido, não gosta muito de dar entrevistas e exerce liderança no elenco. Apesar disso, é visto como um atleta de temperamento explosivo e em algumas ocasiões trava debates acalorados com os jornalistas.

O último deles foi justamente depois da goleada por 6 a 1 sobre o San José-BOL. Questionado sobre a volta por cima na temporada, Diego Alves fez questão de não passar despercebido e rebateu o jornalista responsável pela pergunta.

"Desculpa. Posso falar que estou feliz de viver esse momento com o grupo. Não considero uma volta por cima, até porque no ano passado se você baixar os meus números aí...Se me provar com os números que fiz um mau ano, aí eu entro em acordo com você. Acho que o momento não é esse, não sei a sua intenção nesse tipo de pergunta, até mesmo porque viemos de um jogo de 6 a 1. Talvez a pessoa que pediu para você perguntar isso está mal-intencionada", afirmou.

Esquentado ou em silêncio, Diego Alves voltou a ser uma peça importante no Flamengo. Hoje, Abel Braga começa a pensar o time por ele e conta com a sua liderança junto aos demais atletas.

Foto: Andre DurãoFernando Miguel durante o aquecimento de Vasco 2 x 1 Bangu
Fernando Miguel durante o aquecimento de Vasco 2 x 1 Bangu

Fonte: UOL